Ainda sobre liberdade de expressão. Ou: mais tribuna livre

Vejam essa, que deu no Estadão, em
http://m.estadao.com.br/noticias/impresso,mobile,724251.htm

Em decisão final, TJ veta livro com conto de Loyola
Quinta, 26 de Maio de 2011, 00h00
Ocimara Balmant
O Tribunal de Justiça de São Paulo vetou definitivamente a distribuição do livro Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século na rede pública de ensino. Liminar já havia determinado o recolhimento dos exemplares de escolas da rede pública.

A principal motivação para o veto seria o texto Obscenidades para uma Dona de Casa, de Ignácio Loyola Brandão, colunista do Estado, que conta a história de uma mulher casada que recebe cartas anônimas.

“A censura continua por aí. Fico perplexo com isso. Mas a proibição não destrói uma obra de arte. Vou continuar escrevendo. Se não querem distribuir na escola, está na livraria”, diz o escritor. Loyola conta que já foi elogiado pelo conto. “Muita gente leu. Nessa história, ainda bem que a Justiça anda devagar.”

Meu comentário:
O que chama a atenção, nesse caso, é juízes acharem que sabem mais que educadores sobre o que pode ser lido, ou não, por alunos da rede pública. Desse modo, integrantes do Judiciário vão substituindo, com muita aplicação, com total empenho, a censura que havia sido ou teria sido extinta pela Constituição de 1988.

Anúncios

6 responses to this post.

  1. Concordo plenamente. Já li o conto e acho que não tem nada de inadequado. O Judiciário faz cada lambança e se colocam como os donos da verdade. Lamentável!

    Responder

  2. Engraçada essa proibição… as maiores obscenidades são cometidas e divulgadas pelo que se chama de mídia diariamente e fica por isso mesmo. Obsceno foi o assassinato de José Cláudio e Maria do Espírito Santo, ambientalistas do Pará; ou a aprovação do Código (anti)Florestal!

    Responder

  3. Cadê o conto para lermos?

    Responder

  4. Posted by Ari Mascarenhas on 27/05/2011 at 16:07

    Boa Gislene, se fossemos registrar aqui todas as obcenidades que eles comentem o blog do professor teria uma pane.

    Responder

  5. Posted by Ari Mascarenhas on 27/05/2011 at 16:08

    Caro L. Rommel, segue o link do conto em questão: http://www.releituras.com/ilbrandao_obscenidades.asp

    abraços

    Responder

  6. Que Obsenidades lindas! Apesar de vidas passadas pela janela, a dona de casa do conto, se encanta, deseja, arde e sonha! Como não inserir um conto desses nas escolas da rede públcia??? Muito mais obscenos são os salários dos professores, as péssimas condições da sala de aula, do ensino, das escolas, as falaciosas estatísticas do MEC, a violência doméstica, os abusos policiais! Os estudantes vivem obscenidades muito concretas e graves! Literatura e poesia, colorem os afetos e prospecta alguma esperança.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: