García Lorca 75 anos

Que bom haverem-me lembrado, via Facebook, dos 75 anos da morte de García Lorca. Que pena não haver em 1977 os mesmos recursos de divulgação – na leitura sobre García Lorca que organizei junto com Ruth Escobar e atores convidados por ela na porta da livraria Brasiliense, filmavam-me e fotografavam-me – ninguém era jornalista, todos agentes de qualquer coisa.

O que estou fazendo: recolho, via Google, e copio aqui os links de García Lorca + Claudio Willer, algo das minhas contribuições ao tema (uma delas, a mais extensa, já postei no Facebook):

Federico García Lorca, poeta e personagem em http://www.revista.agulha.nom.br/ag28lorca.htm

Entrevista na rádio USP (por Marcello Bittencourt), este ano: http://www.radio.usp.br/programa.php?id=2&edicao=120616

Meu poema de 1976: http://www.astormentas.com/din/poema.asp?key=11621&titulo=Sobre%20os%2040%20Anos%20da%20Morte%20de%20Garc%EDa%20Lorca%20(1936-1976) (aliás, neste blog é só o começo do poema – ao final desta postagem reproduzo-o todo)

Depoimento (nem me lembrava): http://www.tirodeletra.com.br/porque/ClaudioWiller.htm

Notícia (bem detalhada): http://www.vermelho.org.br/prosapoesia/noticia.php?id_noticia=173042&id_secao=11

Piva + García Lorca: http://novaserie.revista.triplov.com/numero_02/claudio_willer/index.html

Um levantamento no Scielo, incluindo material que eu desconhecia: http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?pid=MSC0000000012002000200021&script=sci_arttext

Para completar, uma série de links interessantes, enviados por Renato Brancatelli nos comentários ao que postei no Facebook:

Renato Brancatelli http://www.youtube.com/watch?v=mMSePWLkW2Y

 Patxi Andión- Oda a Walt Whiltman

From the album Poetas en Nueva York

Renato Brancatelli http://www.youtube.com/watch?v=zjk0c3bISSI&feature=relmfu

Lluis Llach- Els Negres (Norma y Paradis)

From the album Poetas en Nueva York

 http://www.youtube.com/watch?v=0-GE09ahiuA

Donovan- Unsleeping City

From the album Poetas en Nueva York

Renato Brancatelli http://www.youtube.com/watch?v=UH2qBC7ZUOY&feature=relmfu

Raimundo Fagner & Chico Buarque- A Aurora

From the album Poetas en Nueva York

Sobre García Lorca, 1, Pelos 40 anos da morte de García Lorca (1936/1976) 
(de “Jardins da Provocação”)

Eu vi pouca coisa nos jornais & revistas sobre os 40 anos da morte de
García Lorca
algumas manifestações e homenagens & uma notícia interessante (na Veja)
detalhando as circunstâncias – só isso
o resto, notas esparsas perdidas nos textos
quase ninguém lembrou
passou despercebido
ninguém quis lembrar
porque as pessoas não querem mais lembrar
e desistiram de falar
pois esta é a era do silêncio
silêncio de covas rasas e túmulos lacrados e circunscritos
silêncio vigiado e preso
silêncio de poeiras há pouco assentadas
pois todo estão mudos e perplexos
alguns mortos incomodam demais
e ninguém quer saber
ninguém quer ver
ninguém quer saber o que tem a ver
apenas este silêncio selado esponjoso grávido
de escorpiões & maresias & tempos & memórias
& vítimas do fascismo
silêncio sem preces nem retaliações
silêncio de palavras costuradas
sexos guilhotinados
uivos espalhados pelas madrugadas
silêncio fantasiado de escafandrista
silêncio de pupilas desorbitadas
tímpanos perfurados unhas arrancadas
gritos em corredores estreitos
jorros de silêncio naufrágios de silêncio
silêncio de cascos estilhaçados de tartaruga
desabando sobre o mundo
silêncio sobre o que foi
o que é
e o que se sabe
silêncio com endereço certo e data marcada
silêncio vômito do tempo e ejaculação precoce
silêncio de feltro
estiletes & punhais dentro da noite
& anteparos & mesas cirúrgicas
& corpos & anêmonas & brônquios
& sangue recém-coagulado pelas paredes
silêncio maior que o mundo e mais pesado que o tempo
silêncio de eletrodos & poções mágicas
silêncio de sorrisos oblíquos
rostos cúmplices
olhares de viés
silêncio conivente e sussurrado
silêncio fantasma à cabeceira
passos de silêncio
atmosferas de silêncio
perseguições na quietude do tempo presente
convulsões inesperadas
silêncio carregado de alucinações
que nos perseguem encapuzadas
silêncio de vértebras e rins e palavras ocultas e soterradas
e vigiadas
junto ao corpo de Federico García Lorca
assassinado por alcagüetes e tropas fascistas
em um campo de Granada em agosto de 1936
desde então ciosamente guardado
por uns poucos fantasmas carcomidos e fosforescentes
para que ninguém chegue perto
e tenha a coragem de romper o lacre
e soltar as palavras
a serem lançadas contra a opacidade do mundo

………………………………………………………………………………….

e acharam tudo muito bonito
gostaram demais dos textos
de fato, era um grande poeta
e ficou por isso mesmo

(achei em http://poenocine.blogspot.com.br/2010/12/breve-selecao-de-poemas-de-claudio.html ) – não adianta, diagramação orginal, os versos espalhados na página, só no livro

Anúncios

One response to this post.

  1. Posted by Lelia on 21/08/2012 at 17:29

    Gostei querido Claudio. Bjs

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: