Kerouac, a despedida

Não resisti a postar o final do Livro de haicais de Kerouac (acabo de enviar ao editor o copião da tradução, sem revisão). Achei comovente. Ele escreveu até o fim, até seus últimos dias, até morrer. Acima de tudo, foi um poeta.

 

Encolhido, arreganhando os dentes

para a nevasca,

Meu gato me encara

 

Encolhida na

nevasca, a antiga

Miséria do gato

 

 

Surpreendente briga de gatos

na sala em uma

Rancorosa noite de setembro

 

Chuva-na-Cara

olha desde a colina:

Custer lá embaixo

 

Touro Sentado ajusta

sua cinta: o cheiro

de peixe defumado

 

A mosca, tão

solitária como eu

Nesta casa vazia

 

O outro homem, tão

solitário como eu

Neste universo vazio

Anúncios

11 responses to this post.

  1. Belo fecho para uma noite de setembro… os gatos estão por aí! Bjss! Parabéns por mais uma tradução importante e grata pela emoção compartilhada com a gente!

    Responder

  2. Obrigado – aguarde, haverá mais!

    Responder

  3. HAICAI KEROUAC

    (dedicado ao mestre Claudio Willer)

    haicais de Ti Jean
    solitude na estrada
    vista embaçada

    [Leonardo Morais]

    Responder

  4. subo ao penhasco
    (penh)oro as horas
    fim não há.

    Lou Albergaria

    para o professor W.

    **

    Nunca imaginei que Kerouac fazia haicais. surpresa agora!

    surpresa com você, também. hehehe… amei!!

    Beijos!!

    Lu

    Responder

  5. Posted by Carlos Conte on 28/09/2012 at 22:14

    boa, willer! grande notícia a da sua tradução! realmente esse final emociona. tomara que o livro seja lançado logo. e em edição de bolso, se possível. abs!

    Responder

  6. Posted by Ruth on 30/09/2012 at 14:15

    Pra variar, adorei.

    Responder

  7. Posted by Sérgio Sant' Ana Ortiz on 30/09/2012 at 14:40

    Duas coisas, se me permite: Onde e quando sai o livro, tenho muita vontade de lê-lo. segundo: Kerouac é uma maquina-de-guerra e sua transição por aqui foi de uma potencia sem fim!!!

    Responder

  8. Wi,
    tem seres que ampliam o mundo e as realidades com suas obsessões mágicas. Sem elas seríamos mais pobres, mais desapaixonados, mais infelizes. Lindos hai kais de Kerouac, lindos. Obrigada pelo ‘achado’.

    Responder

  9. Posted by Máh Luporini on 01/06/2013 at 12:47

    Aguardo ansiosa este livro, segue um poema que fiz para Kerouac e que estará no meu livro ‘Traço de Sombras’ a sair este ano pela Ed. Penalux.

    ( Para Jack Kerouac)

    Encolho
    as noites
    de setembro
    no mural
    da tua pele
    Os outros
    em mim
    quebram
    o silêncio
    no sapato
    da noite

    beijos, wiiler!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: