Em Belo Horizonte, dia 12 de março

Divulgo a entrevista comigo em O Estado de Minas de domingo passado, dia 03 de março, por Carlos Herculano Lopes:

http://divirta-se.uai.com.br/app/noticia/arte-e-livros/2013/03/03/noticia_arte_e_livros,140768/escritor-paulista.shtml#.UTNN7exMPA0.facebook

É a propósito da minha apresentação na programação Terças Poéticas, de Wilmar Silva: dia 12 de março às 18h30, nos Jardins Internos do Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena 1537, Centro – BH).

Na ocasião, lerei poemas. E autografarei meu Geração Beat (L&PM Pocket – preço, R$ 14,00).

Essa minha entrevista em O Estado de Minas tem tudo aquilo de que o Vaticano, atualmente, não gosta. E que, felizmente, é apreciado por uma boa quantidade de leitores.

Allen Ginsberg esteve em Roma em 1957, a caminho de Paris, vindo da Algéria. Ficou pouco; segundo o biógrafo Barry Miles, não suportou o ambiente clerical. O oposto da sua relação com a Índia, onde permaneceu mais de um ano com Peter Orlowsky, ambos levando vida de saddhu, monge mendicante. Já em Veneza, Ginsberg, Corso e Burroughs, hóspedes de Alan Ansen, fizeram bastante farra – principalmente Corso.

Com relação à postagem anterior, que fique claro: nem é tanto uma óbvia crítica ao conservadorismo que predomina, neste momento, na cúpula da Igreja; menos ainda, uma aposta ou defesa das correntes modernizadoras ou progressistas, fortes na base da instituição, porém ausentes em seu comando. Trata-se apenas de manifestação de espanto pelo modo como pessoas cultas, estudiosos, a começar por Ratzinger, ao que consta um erudito, utilizam categorias e conceitos complexos, filosoficamente densos. Minha objeção não é ao anacronismo ou reacionarismo; porém à leviandade, ao baixo grau da responsabilidade intelectual.

Anúncios

2 responses to this post.

  1. Farei o possível para comparecer nesse Terças Poéticas. Até lá, caro Willer!

    Resposta

  2. Posted by Leonardo Grossi on 13/03/2013 at 10:30

    Estive lá ontem… foi memorável, uma celebração poética bem no dia do aniversário de Jack Kerouac… pena que não havia livros de poesia do Willer para vender lá, pois eu queria muito comprá-los

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: