“Índio é nós”: lançamento no próximo sábado

Foram cerca de 2.000 acessos em 48 horas por causa do post precedente. Antes de voltar ao assunto – pretendo publicar trechos do indigitado “Manual” de Pierre Louÿs – divulgo o evento deste sábado. Irei. Quero assistir à mesa das 17:15. Há 50 anos que não vejo Manuela Carneiro da Cunha, era da turma. Já havia divulgado entrevista dela denunciando retrocessos na política indigenista brasileira.
Adiciono mais fotos que tirei no Xingu em 1967. Reparem que os três índios Ulapiti – ou são dois Ulapiti e um Kalapalo? – estão fumando.
Lançamento da campanha Índio é nós em São Paulo: 05/04, na Casa do Povo
”Índio é nós” compõe-se de uma rede independente de eventos pelo Brasil apoiada por nomes representativos de nossa cultura, como Gilberto Gil, Manuela Carneiro da Cunha, Eduardo Viveiros de Castro, Marlui Miranda, Adriana Calcanhotto, Alfredo Bosi, Deborah Duprat, Antonio Dias, Rubem Fonseca, Arnaldo Antunes.
Neste evento, abrimos ao público o manifesto pela demarcação das terras indígenas, bem como pela paralisação dos empreendimentos que estão sendo realizados à revelia dos direitos constitucionais desses povos e das convenções internacionais.
Local: Casa do Povo, Rua Três Rios, 252 (Bom Retiro). São Paulo/SP.
Programação:
14:00-15:00. Abertura e mesa com Artionka Capiberibe (Unifesp) e Pádua Fernandes (Índio é nós).
15:15-15:30. Fragmento XAPIRI: Companhia Oito Nova Dança e convidados.
15:30-16:00. Lançamento da revista Poesia Sempre, da Biblioteca Nacional: especial Cantos Ameríndios.
16:00-17:00. Mesa com Marcelo Zelic (Tortura Nunca Mais-SP) e David Martim (Aldeia Jaraguá).
17:00-17:15. Apresentação de Marlui Miranda.
17:15-19:00. Mesa com Manuela Carneiro da Cunha (Universidade de Chicago), Maria Rita Kehl (Comissão Nacional da Verdade) e Marta Azevedo (Unicamp e ex-presidente da Funai).

Anúncios

3 responses to this post.

  1. Republicou isso em Marv@da C@rnee comentado:
    Um convite do marv@do @myg@ Claudio Willer

    Resposta

  2. Tenho admiração pelo trabalho da Manuela Carneiro da Cunha, quem sabe deste encontro resultem resultem medidas mais contundentes sobre obras que estão sendo feitas à revelia em terras indígenas ou vão afetá-las direta ou indiretamente. Apesar de todos os protestos, o governo não parou Belo Monte, em compensação, parou a demarcação da terra dos índios. Vergonha!

    Resposta

  3. Posted by André on 03/04/2014 at 08:05

    Prezado Cláudio,
    Estou produzindo um documentário e gostaria de fazer um convite para sua participação. Por favor, qual a melhor forma de entrar em contato contigo?
    Se preferir envie para meu email: hh@homemadefilms.com.br
    Obrigado,
    André

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: