Allen Ginsberg para homofóbicos: um poema edificante e instrutivo

Claudio Willer

ginsberg

Anteontem, dia 03 de junho de 2015, Ginsberg teria completado 89 anos, se um câncer no fígado resultante de hepatite C não o tivesse levado aos 70, em 1997. O poema a seguir, “Por favor meu amo”, circulou no Facebook, postado por Sergio Cohn. Um professor de escola nos Estados Unidos o distribuiu para alunos e foi demitido (“et pour cause…”, diriam os francófonos) Adequado para homofóbicos em geral e os idiotas que reclamam da propaganda do Boticário em especial, também poderia enriquecer o repertório da Parada Gay deste próximo domingo. É a tradução de “Please, Master” por Paulo Henriques Britto, que integra o volume de poesias A queda da América, publicado pela L&PM. Já o comentei em meus Geração Beat e Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico. Observei o caráter litúrgico, acentuado pela repetição, pelo uso da anáfora. Ginsberg tratou as evocações do que fazia…

Ver o post original 856 mais palavras

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: