SÁTIRA E PARÓDIA NO MODERNISMO BRASILEIRO:

ANOTAÇÕES DE LEITURA SOBRE MACUNAÍMA

Claudio Willer

Retirei o artigo daqui. Pelo seguinte: grande demais para blog. Mais legível em “Musa rara”, https://www.musarara.com.br/satira-e-parodia-no-modernismo-brasileiro

2 responses to this post.

  1. Posted by Gledson Sousa on 23/02/2022 at 23:48

    Muito bom o artigo, Willer. Dimensiona bem a contribuição de Mário de Andrade, que, a propósito, organizou o primeiro curso de etnografia aqui em São Paulo, que teve como uma das professoras a esposa de Levi Strauss, Dina Dreyfuss, e, de certa forma, como fica evidente nas cartas dele a Câmara Cascudo, Mário antecipou o debate estruturalista. Ele realmente sabia o que fazia, como sabiamente você colocou. Seu texto é uma delícia de leitura!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: