Quem sou, e outras preferências

CLAUDIO WILLER (São Paulo, 1940): poeta, ensaísta e tradutor.
Vínculos com a criação literária mais rebelde e transgressiva, como aquela representada pelo surrealismo e geração beat.
Doutor em Letras na USP, tese defendida em 2008 com o título “Um Obscuro Encanto: Gnose, Gnosticismo e a Poesia Moderna”. Bolsista de pós-doutorado pela FAPESP de 2008 a 2011 na USP, com o tema “Religiões estranhas, hermetismo e poesia”. Formação acadêmica também como sociólogo (Escola de Sociologia e Política) e psicólogo (Instituto de Psicologia – USP).
LIVROS PUBLICADOS – poesia, prosa, ensaios e principais traduções:
A verdadeira história do século 20, poesia, Lisboa, Portugal: Apenas Livros – Cadernos Surrealistas Sempre, 2015;
As pessoas parecem flores finalmente de Charles Bukowski, tradução, Porto Alegre: L&PM, 2015;
Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico, ensaio, Porto Alegre: L&PM, 2014;
Manifestos 1964-2010, reunião de manifestos incluídos em livros anteriores, mais um inédito, além de posfácio por Floriano Martins e entrevista por Roberto Piva, Rio de Janeiro: Azougue editorial, 2013;
Livro de haicais
de Jack Kerouac, tradução, L&PM, Porto Alegre, 2013;
Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e a poesia moderna, ensaio, Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 2010, publicação em livro da tese de doutorado;
Geração Beat, ensaio, L&PM Pocket, Porto Alegre, 2009; reeditado em 2015;
Poemas para leer en voz alta“, poesia, tradução de Eva Schnell, posfácio de Floriano Martins, Editorial Andrómeda, San José, Costa Rica, 2007.
Lautréamont: Obra Completa – Os Cantos de Maldoror, Poesias e Cartas: organização, tradução, prefácio e notas, Iluminuras, São Paulo, 1997; terceira edição em 2008, quarta em 2014;
Estranhas Experiências, poesia, editora Lamparina, Rio de Janeiro, 2004;
Volta, narrativa em prosa, Iluminuras, 1996, terceira edição em 2004;
Uivo e outros poemas de Allen Ginsberg, organziação e tradução; seleção, prefácio e notas, L&PM Pocket, 1984 e sucessivas reedições;
Crônicas da Comuna, coletânea sobre a Comuna de Paris, tradução; textos de Victor Hugo, Flaubert, Jules Vallés, Verlaine, Zola e outros, Editora Ensaio, 1992;
Escritos de Antonin Artaud, organização: seleção, tradução, prefácio e notas, LPM , 1983 e reedições;
Jardins da Provocação, poesia, Massao Ohno/Roswitha Kempf editores, 1981;
Dias Circulares, Massao Ohno editor, 1976, poesia;
Os Cantos de Maldoror de Lautréamont, 1ª edição Editora Vertente, 1970, 2ª edição Max Limonad, 1986, tradução e prefácio;
Anotações para um Apocalipse, Massao Ohno Editor, 1964, poesia (esgotado).

Aguarda publicação de A verdadeira história do século 20, poesia (Apenas Livros, coleção Cadernos Surrealistas, Portugal).

Grande quantidade de ensaios em livros e participação em antologias; entre outros, “Surrealismo, Poesia e Poética”; “Magia, Poesia e realidade: O Acaso Objetivo em André Breton” e “Escrita Automática: Uma Falsa Questão?” em O surrealismo, coletânea organizada por Jacó Guinsburg e Sheila Leirner, Perspectiva, São Paulo, 2008. Também: Alma Beat, org. Eduardo Bueno, L&PM , 1985; Folhetim – Poemas Traduzidos, org. Nelson Ascher e Matinas Suzuki, ed. Folha de São Paulo, 1987, com uma tradução de Octavio Paz; Artes e Ofícios da Poesia, org. Augusto Massi, ed. Artes e Ofícios – Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, 1991; Sincretismo – A Poesia da Geração 60, org. Pedro Lyra, Topbooks, 1995; Antologia Poética da Geração 60, org. Álvaro Alves de Faria e Carlos Felipe Moisés, Nankim, 2000; 100 anos de poesia brasileira – Um panorama da poesia brasileira no século XX, Claufe Rodrigues e Alexandra Maia, organizadores, O Verso Edições, Rio de Janeiro, 2001; Azougue 10 anos, depoimentos e poemas na revista Azougue, org. Sergio Cohn, Azougue Editorial, Rio de Janeiro, 2004; Paixão por São Paulo – Antologia poética paulistana, Luiz Roberto Guedes, organizador, Editora Terceiro Nome, São Paulo, 2004; Os dentes da memória: Piva, Willer, Franceschi, Bicelli e uma trajetória paulista da poesia, de Camila Hungria e Renata D’Elia, com entrevista e seleção de poemas, Azougue , Rio de Janeiro, 2011; Antologia comentada da poesia brasileira do século 21, Manuel da Costa Pinto, organizador, Publifolha, São Paulo, 2006; Roteiro da poesia brasileira: anos 60, Pedro Lyra, organizador, São Paulo: Global, 2011; Poesia.br, volume 6, organizada por Sergio Cohn, Rio de Janeiro: beco do Azougue, 2012.

Publicado no exterior, entre outros lugares além do livro de poemas na Costa Rica, em Modernismo Brasileiro und die Brasilianische Lyrik der Gegenwart, antologia da poesia brasileira por Curt Meyer-Clason, Druckhaus Galrev, Berlim, 1997; Brasil 2000, Antologia de Poesia Contemporânea Brasileira, org. Álvaro Alves de Faria, ed. Alma Azul e Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, Coimbra, Portugal, 2000; Alforja XIX – Revista de Poesía, México DF, fevereiro de 2002, edição dedicada à poesia brasileira; Un nuevo continente – Antologia Del Surrealismo en la Poesía de Nuestra América, antologia de poesia surrealista latino-americana, organização de Floriano Martins, Fundación editorial el perro y la rana, Caracas, 2007; 3er Festival mundial de poesía – Venezuela 2006, antologia de participantes do Festival Mundial de Poesia , Fundación editorial el perro y la rana, Caracas, 2007; Revista de Poesía Prometeo – Memoria del XX Festival Internacional de Poesía de Medellín, número 86-87,  2010, Medellín, Colômbia
Poemas e depoimentos em revistas literárias e periódicos: Poesia Sempre, Azougue, Eutomia, revista É, Cult etc.
Bibliografia crítica formada por ensaios em revistas literárias, resenhas e reportagens na imprensa; citação em obras de consulta e histórias da literatura brasileira, como as de Afrânio Coutinho, Alfredo Bosi, José Paulo Paes, Luciana Stegagno-Picchio e Carlos Nejar.
Como crítico e ensaísta, colaborou em suplementos e publicações culturais: Jornal da Tarde, Jornal do Brasil, Isto É, Leia, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, Cult, Correio Braziliense, O Estado de Minas etc; e na imprensa alternativa: Versus, Singular e Plural e outros.
Textos, resumo biográfico, bibliografia e outras informações na internet, em http://pt.wikipedia.org/wiki/Claudio_Willer (Wikipédia) e  http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?metodo=apresentar&id=K4774475U2 (currículo Lattes) e  http://independent.academia.edu/ClaudioWiller além de outras páginas. Coeditor com Floriano Martins da revista eletrônica Agulha, www.revista.agulha.nom.br/ de 1999 a 2009.
Filmografia e videografia, com destaque para “Uma outra cidade”, documentário de Ugo Giorgetti em 2000 com os poetas Antonio Fernando de Franceschi, Rodrigo de Haro, Roberto Piva, Jorge Mautner, Claudio Willer, SP Filmes e TV Cultura; “Inventário da Rapina” de Aloysio Raulino; e “Antes que eu me esqueça” de Jairo Ferreira, de 1977, com Roberto Bicelli, Roberto Piva, Jorge Mautner, Nelson Jacobina e outros, disponível no You Tube.
Depois de ocupar outros cargos e funções em administração cultural, assessor na Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, responsável por cursos, oficinas literárias, ciclos de palestras e debates, leituras de poesia, de 1994 a 2001.
Inúmeras apresentações como conferencista em congressos, seminários, ciclos de palestras, apresentações públicas de autores, etc, no Brasil e no exterior, além de haver coordenado várias oficinas literárias e ministrado cursos; inclusive, em 2010 e 2011, na USP um curso de pós-graduação sobre surrealismo e dois de extensão universitária, sobre Geração Beat e criação poética.
Presidente da União Brasileira de Escritores, UBE, em quatro mandatos, de 1988 a 1992 e 2000 a 2004; também secretário geral da UBE em 1982-86; presidente do conselho da entidade, 1994-2000; atualmente, diretor.

43 responses to this post.

  1. Posted by Ademir Demarchi on 06/04/2011 at 10:28

    Claudio, estou preparando edições da Babel para distribuição nacional e gostaria de incluir as partes 1 e 2 do poema “Na cidade”, de Estranhas Experiências. Posso?
    abraço

    Resposta

  2. Posted by oriana monarca white on 20/04/2011 at 19:39

    willer, que saudades!!! me liga 8121 1666 / 4612 9768

    Resposta

  3. Posted by ANA LUCIA CAVANI JORGE on 30/05/2011 at 16:56

    Ótimo e seleto, como sempre é tudo teu! Já inclui nos meus favoritos.

    Resposta

  4. Posted by Carlos Figueiredo on 16/07/2011 at 01:04

    Que magnífica surpresa!

    Carlos

    Resposta

  5. Haverá mais!

    Resposta

  6. Cláudio, sou teu fã. Fantástica Obra! Obrigado pela tradução de “Howl”. Se possível, por favor, me envia um e-mail que gostaria de ter com quem compartilhar conhecimento.

    Grato,
    Abraço.

    Resposta

  7. Posted by Norberto Jesuino Ribeiro do Valle on 13/12/2011 at 19:18

    Mestre Willer, Buenas, buenas!!!
    Muito bom reve-lo, ainda mais em ocasiões especiais como ontem no espetáculo da Oficina Oswald de Andrade. Logo mais, estarei postando o grande ” Uivo” na Fábrica do Som…
    Abraxos!!!

    Resposta

  8. Posted by izabel liviski on 30/01/2012 at 18:40

    Olá Cláudio,

    Sou orientanda da Miriam Adelman no doutorado em Sociologia da UFPR. Assisti à sua palestra no final do ano passado e gostaria de fazer uma entrevista com vc para o blog em que colaboro, a Revista ContemporArtes.
    Fico no aguardo,
    abraço,
    Izabel
    e-mail:
    Curitiba, 30/01/12.

    Resposta

  9. Claudio,
    Obrigada por sua enorme contribuição literária. Estou terminando agora minha monografia que tem sede na Literatura Americana do Século XX, especialmente nas vozes femininas da Geração Beat pela UFMG, e seus estudos tem me ajudado enormemente na minha pesquisa. Estou traduzindo umas cartas da Joyce Johnson e do Kerouac, e espero alcançar voos mais altos em meus estudos.
    Tive conhecimento apenas agora de suas outras obras, e acompanharei mais de perto seu trabalho e seu blog. Obrigada por, sem saber, ser parte iluminadora de meu trabalho!

    Resposta

  10. […] Quem sou, e outras preferências « Caso gravíssimo: censura em edital da FUNARTE e Biblioteca Nacional […]

    Resposta

  11. […] CLAUDIO WILLER é poeta, ensaísta e tradutor, ligado à criação literária mais rebelde, ao surrealismo e geração beat. Publicações recentes, Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e poesia, ensaio (Civilização Brasileira, 2010); Geração Beat, ensaio (L&PM Pocket, 2009); Estranhas Experiências, poesia (Lamparina, 2004). Traduziu Lautréamont, Ginsberg e Artaud. Publicado em antologias e periódicos no Brasil e outros países. Doutor em Letras na USP, onde fez pós-doutorado e deu cursos como professor convidado. Também deu cursos, palestras e coordenou oficinas em uma diversidade de instituições culturais. Mais em https://claudiowiller.wordpress.com/about […]

    Resposta

  12. […] Quem sou, e outras preferências « Estranhas experiências: alguma crítica […]

    Resposta

  13. Cláudio, estive ontem nas ‘Terças Poéticas’ e te passei meu livro ‘Ábaco’. Agora estou aqui explorando seu blog e descobrindo maravilhas em torno dos beats e outras batidas suas que acompanho tb em outras fontes. Foi boa sua apresentação e as conversas após. Parabéns pela obra em todos os assuntos que a acompanha. abraço Joao Diniz

    Resposta

  14. […] Quem sou, e outras preferências […]

    Resposta

  15. Caro Claudio,

    Falei com você durante o recital de Fred Barbosa na Casa das Rosas e lhe dei o meu livro CARTAS AO MAX, sobre a obra do poeta paraense Max Martins. Estou deixando aqui meu contato de e-mail para que você possa entrar em contato, se desejar, elida.elida@gmail.com.

    Forte abraço,
    Élida

    Resposta

  16. […] Claudio Willer (São Paulo, 1940). Poeta, ensaísta e tradutor, ligado à criação literária mais rebelde, ao surrealismo e geração beat. Publicações recentes, Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e poesia, ensaio (Civilização Brasileira, 2010); Geração Beat, ensaio (L&PM Pocket, 2009); Estranhas Experiências, poesia (Lamparina, 2004). Traduziu Lautréamont, Ginsberg e Artaud. Publicado em antologias e periódicos no Brasil e em outros países. Doutor em Letras na USP, onde fez pós-doutorado e deu cursos como professor convidado. Também deu cursos, palestras e coordenou oficinas em uma diversidade de instituições culturais. Presidiu a UBE, União Brasileira de Escritores. Mais em https://claudiowiller.wordpress.com/about. […]

    Resposta

  17. […] Claudio Willer (São Paulo, 1940). Poeta, ensaísta e tradutor, ligado à criação literária mais rebelde, ao surrealismo e geração beat. Publicações recentes, Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e poesia, ensaio (Civilização Brasileira, 2010); Geração Beat, ensaio (L&PM Pocket, 2009); Estranhas Experiências, poesia (Lamparina, 2004). Traduziu Lautréamont, Ginsberg e Artaud. Publicado em antologias e periódicos no Brasil e em outros países. Doutor em Letras na USP, onde fez pós-doutorado e deu cursos como professor convidado. Também deu cursos, palestras e coordenou oficinas em uma diversidade de instituições culturais. Presidiu a UBE, União Brasileira de Escritores. Mais em https://claudiowiller.wordpress.com/about. […]

    Resposta

  18. […] Quem sou, e outras preferências […]

    Resposta

  19. […] Quem sou, e outras preferências […]

    Resposta

  20. […] Claudio Willer é poeta, ensaísta e tradutor com vários livros publicados – poesia, ensaios, narrativa em prosa e traduções – além de participações em antologias e periódicos, no Brasil e no exterior. Doutor em Letras pela USP com a tese “Um Obscuro Encanto: Gnose, gnosticismo e a poesia moderna” (em livro: Civilização Brasileira, 2010). Pós-doutorado na USP com o tema “Religiões Estranhas, Misticismo e Poesia”. Coordenou dezenas de oficinas de criação e rodas de leitura (para escritores, agentes culturais, professores e estudantes), além de haver ministrado cursos, conferências e ciclos de palestras em instituições como a USP (curso de Letras), UFSCar (São Carlos – curso de Letras), Biblioteca Alceu Amoroso Lima (Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo), Instituto Moreira Salles, Escola Livre de Literatura da Secretaria em Santo André, Secretaria Municipal de Cultura, Lazer e Criança de Barueri, Clube Paulistano, Museu da Língua Portuguesa. Mais informações em https://claudiowiller.wordpress.com/about/. […]

    Resposta

  21. […] diversidade de instituições culturais. Presidiu a UBE, União Brasileira de Escritores. Mais em https://claudiowiller.wordpress.com/about […]

    Resposta

  22. Posted by fernandoabreude88 on 03/04/2014 at 08:49

    Claudio, como faço para enviar-lhe um conto para sua avaliação? Obrigado.

    Resposta

  23. Posted by lor3naborges on 03/04/2014 at 09:40

    Olá Cláudio! Agradeço a lembrança!
    Meu email é: lorenanbo@gmail.com
    Meu telefone: (31) 8522 7705
    Um abraço!

    Resposta

  24. […] (Lamparina, 2004). Traduziu Lautréamont, Allen Ginsberg, Jack Kerouac e Antonin Artaud. Mais em https://claudiowiller.wordpress.com/about […]

    Resposta

  25. Olá, Claudio. Meu nome é Thomas, estudo Letras na Universidade Federal de Juiz de Fora e estou prestes a tentar o Mestrado em Letras com um projeto sobre literatura Beat. Gostaria de seu e-mail para que pudesse obter algumas informações. Muito Obrigado, abraço.

    Resposta

  26. Posted by Low on 19/01/2016 at 20:20

    Caro Willer, como faço para trocar uns escritos (livros) meus por e-mail contigo? É na linha Lautreamont e acredito que tenha interesse. Obrigado, desde já!

    Resposta

  27. Posted by Roberta Damiana Rodrigues on 28/04/2016 at 16:03

    Olá Cláudio! Me chamo Roberta e estou querendo ter maiores conhecimentos na geração beat,para compor meu tcc e estou pesquisando sobre a herança dos beats no brasil, sobre o cazuza e seu deslimite.oque você me propõe para continuar a pesquisa. aguardo breve retorno no e-mail faculdade.ftesm@hotmail.com

    Resposta

  28. […] e coordenou oficinas e outras atividades em uma diversidade de instituições culturais. Mais em https://claudiowiller.wordpress.com/about […]

    Resposta

  29. […] e coordenou oficinas e outras atividades em uma diversidade de instituições culturais. Mais em https://claudiowiller.wordpress.com/about […]

    Resposta

  30. Posted by Francisco De Matteu on 11/10/2016 at 01:23

    Olá, Claudio, gostaria de te enviar um e-mail com meu projeto de mestrado (UFPR) relacionado a Piva, creio que poderia ser interessante. Sua experiência seria muito útil em alguns pontos caso possa colaborar.
    Obrigado, abraço

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: