Archive for the ‘Notícias, Novidades e Agitações’ Category

Lançamento dos poemas de Roberto Bicelli

O que é: Antes que eu me esqueça foi lançado em 1977, abrindo a coleção Feira de Poesia. Contudo, não se trata apenas de reedição, porém de um novo livro, preparado pela editora Córrego de Gabriel Kolyniak. Inclui uma quantidade de criações nestas quatro décadas. Prefácio de Claudio Willer (ou seja, meu) também ampliado com relação á edição original, comentando a produção subsequente. E um posfácio inédito de Raul Fiker. Projeto gráfico, novamente, do artista Guto Lacaz. O editor informa que o livro, no lançamento, custará R$ 30,00.

Quando: na próxima terça feira, dia 27 de junho, a partir das 19 h.

Onde: Tapera Taperá, livraria e espaço cultural localizado no segundo piso da Galeria Metrópole, Avenida São Luís 187, loja 29.

Cito, do prefácio:

Obra de reconquista do Eros, assume um compromisso claro e inequívoco. É, em primeira instância, mais um chamado, dentre tantos produzidos por esta arte da resistência e confronto, dirigida a todos os que “oblíquos / escalamos o engaste convulsivo da vida / avec amusement”.

Portanto, estaremos lá, para mais esta celebração.

LIVROS MEUS À VENDA, EM OFERTA

Exemplares da mais recente reedição do Lautréamont completo traduzido e organizado por mim, publicada pela Iluminuras – Os cantos de Maldoror , Poesias, Cartas, além de prefácio e outras informações – com uma redução significativa do preço: a R$ 50,00 o exemplar. ONDE: Na bilheteria do Espaço Cênico O Lugar,por ocasião das apresentações de Hotel Lautréamont – Os bruscos buracos do silêncio pela Cia. Corpos Nômades de João Andreazzi, todas as sextas feiras e sábados às 21h, domingos às 20h30,   à Rua Augusta 325,tel. 011-32373224. Sobre a encenação, mais em http://www.ciacorposnomades.art.br/wordpress/?p=3388

 

Estranhas experiências, o livro de poesia lançado em 2004. Com 142 páginas, inclui poemas dos livros anteriores. Pode ser adquirido a R$ 15,00, frete incluído, em Loplop Livros de Alex Januário, diretamente em seu blog. O acesso à Loplop livros: http://loploplivros.blogspot.com.br/ Para quem mora na Zona Oeste de São Paulo, entrega a domicílio. Informações adicionais: Loplop livros edições loploplivros@gmail.com , Avenida Professor Alfonso Bovero 1119, sobreloja, Sumaré / Pompéia, São Paulo, CEP 05019-01, tel. (11) 3862-7268; ou Estante Virtual: https://www.estantevirtual.com.br/loploplivros/Claudio-Willer-Estranhas-Experiencias-363678877

 

A verdadeira história do século 20 é meu mais recente livro de poemas, lançado em 2016 pela Córrego: capa de Maninha Cavalcante, posfácio de Wilson Alves-Bezerra. Vendido a R$ 20,00 (também em promoção!), na página da editora Córrego de Gabriel Kolyniak, em http://www.editoracorrego.com.br/produto/180607/a-verdadeira-historia-do-seculo-20-de-claudio-willer    

Evidentemente, interessam-me leitores, em primeiro lugar. Por isso, recomendo igualmente meus outros livros disponíveis na praça, neste momento. São os ensaios Geração Beat e Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico, pela L&PM, o ensaio Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e a poesia, pela Civilização Brasileira, e a narrativa em prosa Volta, pela Iluminuras. Essas editoras, mesmo sujeitas aos percalços do que eufemisticamente se poderia chamar, neste momento, de “mercado editorial”, prestam-me contas corretamente.

Mas as vendas dos livros expostos aqui me beneficiam diretamente. A propósito, postei algo no Facebook sobre procurar onde morar.

 

 

 

 

A entrevista no programa “Sala de leitura” de Fabiano Fernandes Garcez

A 22 de abril deste 2017, um sábado à tarde, Fabiano Fernandes Garcez gravou uma extensa entrevista comigo no estúdio que montou em sua residência. Integra seu programa “Sala de leitura”, dedicado a poetas contemporâneos brasileiros.

Divulgou-a em três partes:

Parte 1, 39 minutos, mais evocativa: “como era divertido São Paulo ser província”, digo algo sobre minha poética e bastante leitura de poesia em voz alta, comentada: https://www.youtube.com/watch?v=drq_6XFP5aM

Parte 2, 40 minutos, alguma informação sobre gnosticismo e minhas incursões mais recentes em xamanismo e poesia, e mais leituras de poemas: https://www.youtube.com/watch?v=ceGeslwMIDc&feature=youtu.be

Parte 3: 19 minutos, os beats, minhas traduções, entre outros tópicos – e leituras de poesia: https://www.youtube.com/watch?v=HhfU7l-TaMk

Meu registro videográfico é considerável (viva os avanços tecnológicos, e que pena não haver tudo isso umas décadas atrás….), além das entrevistas e depoimentos publicados. Nesta, transformada em série de três, observo sua atualidade, as informações sobre o que tenho preparado e os comentários sobre o que se passa agora. E a precisão de Fabiano como entrevistador, por ele conhecer bem o conteúdo, os temas de suas perguntas.

Palestra: “Os Cantos de Maldoror e a poesia selvagem de Lautréamont”

(Quando divulgada por Jean-Jacques Lefrère em 1977, esta foto de Lautréamont / Isidore Ducasse suscitou dúvidas; contudo, outra, em companhia de colegas identificáveis do Liceu de Tarbes, confirmou ser mesmo ele)

Quando: dia 20 de maio, sábado, das 18 h. até aproximadamente as 19h45, incluindo conversar com o público.

Onde: Espaço Cênico O Lugar da Cia. Corpos Nômades de João Andreazzi, à Rua Augusta 325, fone 011-32373224

EVENTO GRATUITO. Contudo, por motivos óbvios, convém inscrever-se no Espaço Cênico O LUGAR – Cia. Corpos Nômades.

Além de traduzir e prefaciar a obra de Lautréamont, e de publicar artigos, dei inúmeras palestras sobre ele. Não obstante, conseguirei preencher um tríplice propósito, sem repetir-me:

  1. Oferecer uma introdução geral a Lautréamont, com algumas chaves importantes para sua leitura;
  2. Mostrar conexões com a encenação de “Hotel Lautréamont: os bruscos buracos do silêncio” de João Andreazzi, em cartaz neste Espaço Cênico O Lugar;
  3. Apresentar alguma interpretação adicional com relação ao que já publiquei. Por exemplo, argumentar que o título do capítulo “Lautréamont: elucubrações de um serial killer” em A literatura e os deuses de Roberto Calasso pode ser tomado no sentido literal. E falar mais sobre Poesias, e não apenas Os cantos de Maldoror.

Lembrando que exemplares da mais recente reedição de Lautréamont completo publicada pela Iluminuras – Os cantos de Maldoror , Poesias, Cartas, além de prefácio e outras informações – estão à venda no teatro, com uma redução significativa do preço: a R$ 50,00 o exemplar. Já autografei alguns na estréia.

A palestra possibilitará que leitores absorvam os perfumes e as emanações sulfúreas do delicado escrínio (estou novamente imitando o estilo dele).

Um artigo meu disponível no meio digital: Lautréamont, leitor de Baudelaire, em https://www.academia.edu/16274999/LAUTR%C3%89AMONT_LEITOR_DE_BAUDELAIRE

Com a peça em cartaz e a palestra, que tal transformarmos maio de 2017 em mês Lautréamont?

Lautréamont completo à venda, e com desconto, nesta nova encenação de “Hotel Lautréamont: Os Bruscos buracos do silêncio”

A edição que preparei para a Iluminuras, o Lautréamont completo reeditada várias vezes desde 1997, com Os cantos de Maldoror, Poesias, Cartas, notas, ensaio, informações adicionais. Aqui, a capa da nova edição, publicada em 2015, com os abutres – ou alguma outra ave falconiforme? – tão bem adicionados pelo artista plástico Nuno Ramos.

O livro escrito pelo homem de lábios de bronze (como podem ver, estou imitando seu estilo propositadamente rebuscado) estará à venda e poderá ser adquirido e levado para casa (ou qualquer outro lugar) para ser lido por novos (e antigos) leitores a R$ 50,00 o exemplar – livrarias oferecem a mesma edição dos escritos do homem dos lábios de enxofre, tão empenhado em seu combate com Deus e o Homem, e principalmente na destruição da relação de significação, a R$ 66,00 (minha credibilidade não será abalada pela consulta ao Google e a páginas de internet).

Já havia anunciado que o reencontro será nesta encenação de “Hotel Lautréamont: Os Bruscos buracos do silêncio” pela Cia. Corpos Nômades de João Andreazzi no Teatro O Lugar, á Rua Augusta 325, às sextas, sábados e domingos, com estréia nesta sexta feira, dia 12 de maio. A mesma encenação, ou uma atualização da mesma encenação que ficou mais de um ano em cartaz entre 2010 e 2011, colhendo elogios da crítica e sonoros aplausos de espectadores. Demais informações relevantes – ou acessórias, conforme o julgamento de cada um – estão aqui: https://claudiowiller.wordpress.com/2017/05/01/a-volta-do-conde-de-lautreamont/

Minha espectral figura estará presente na estréia, inclusive para autografar exemplares, assim como em outras ocasiões, previsíveis ou imprevisíveis.

Em breve, anunciarei palestra, em um futuro próximo, ou não tão distante, no mesmo local. Esclarecerei o sentido da imagem do pato com lábios de vermute, entre outras informações – algumas talvez familiares para quem já assistiu palestras ou esteve em minhas oficinas; outras que poderão surpreender, pois sempre procuro renovar-me. É claro que curtiremos as redundâncias propositais, anacronismos, perífrases e demais artifícios da sedução do criador de Maldoror.

Adiciono ainda o mais recente dos artigos elogiosos (mas todos foram elogiosos) tratando da minha tradução da obra do homem dos lábios de safira: https://claudiowiller.wordpress.com/2014/06/02/a-boa-resenha-da-nova-edicao-de-os-cantos-de-maldoror-poesias-cartas-de-lautreamont/

Maldoror, Lautréamont, Isidore Ducasse, este seu tradutor e comentarista, João Andreazzi e os Corpos Nômades agradecem à editora Iluminuras de Samuel León pela  oportuna promoção.

A VOLTA DO CONDE DE LAUTRÉAMONT

Retorna pela Cia. Corpos Nômades de João Andreazzi a encenação / adaptação de Os Cantos de Maldoror de Lautréamont, com tradução – publicada pela Iluminuras – e assessoria minhas. Estréia será dia 12 de maio, sexta feira. Dia 20, um sábado, darei palestra intitulada “A poesia selvagem de Os Cantos de Maldoror de Lautréamont”.

Lembrando, a versão anterior da mesma encenação ficou mais de um ano em cartaz, entre 2010 e 2011. Além do comparecimento de público, justificando ampliação da temporada, foi calorosamente elogiada pela críticas.

A seguir, ficha técnica e outras informações:

“HOTEL LAUTRÉAMONT – OS BRUSCOS BURACOS DO SILÊNCIO”
Espetáculo da Cia. Corpos Nômades inspirado na obra de Isidore Ducasse, Conde de Lautréamont, considerado o precursor do surrealismo na literatura.

Dia 12 de Maio de 2017 estreia a remontagem do espetáculo ‘Hotel Lautréamont – Os Bruscos Buracos do Silêncio’ (2009), com coreografia e direção de João Andreazzi. A temporada inicia o projeto que comemora 10 anos de existência da sede da companhia – o Espaço Cênico O Lugar, na Rua Augusta 325. O projeto foi contemplado pelo 20º Programa Municipal de Fomento à Dança da cidade de São Paulo e para comemoração dos 10 anos de existência do Espaço Cênico O LUGAR a Cia. Corpos Nômades e conta com o apoio do O BOTICÁRIO NA DANÇA, através do PROACICMS/ Governo do Estado de SP.

‘Os Cantos de Maldoror’

Livro poético escrito entre 1868 e 1869 por Isidore Ducasse sob o pseudônimo Conde de Lautréamont. Poeta francês de origem uruguaia, Ducasse serve de referência para a construção e a elaboração dos momentos cênicos coreografados.

Como diretor e coreógrafo residente da Cia. Corpos Nômades, Andreazzi gerou um amplo espectro de encenações. De Marcel Duchamp a Samuel Beckett e de Manoel de Barros a Shakespeare, todos relidos a partir do tratamento específico dado ao corpo por Deleuze e Guattari, ele propõe encenações múltiplas, plurais. Ao mesmo tempo dança, teatro e música, as elaborações visuais criadas por Andreazzi e apresentadas pela Cia. Corpos Nômades são únicas; criando símbolos em cena, ao invés de simbolizar.

O próprio ser mutante protagonista do Conto, Maldoror, é um afrodisíaco para a criação coreográfica, um homem que se recorda de haver vivido durante meio século sob a forma de tubarão, nas correntes submarinas que margeiam as costas da África. Ora jovem, ora de cabelos brancos; aqui moribundo, ali capaz de façanhas atléticas; transformado em águia para combater a esperança, polvo para melhor lutar com Deus, porco em seus sonhos, coisa informe, misturada à natureza, objeto de identidade indefinida.

Trechos: “É um homem ou uma pedra ou uma árvore quem vai começar o quarto canto. Disfarça-se no combate ao bem: Tinha uma faculdade especial para tomar

formas irreconhecíveis aos olhos mais treinados”. Esses elementos são extremamente

férteis para a construção cênica coreográfica.

Serviço

“Hotel Lautréamont – Os Bruscos Buracos do Silêncio”

Estreia 12 de Maio de 2017, temporada segue até 09/07/2017.

Sextas e sábados 21h, Domingos 20h30

Recomendação: 14 anos

Lotação: 64 lugares

Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (Meia)

Espaço Cênico O LUGAR – CIA. CORPOS NÔMADES

Rua Augusta, 325

São Paulo – SP

tel. 011-32373224

PALESTRA: “A Poesia Selvagem de os Cantos de Maldoror de Lautréamont”, com Claudio Willer, no dia 20/05/2017 sábado das 18h às 20h. Evento gratuito. No Espaço Cênico O LUGAR – Sala Norte. Inscrições até o dia 19/05, pelo e-mail:ciacorposnomades@gmail.com, encaminhar uma carta de interesse e escrever no assunto (Palestra Lautréamont).

Ficha Técnica

Concepção Geral, Direção e coreodramaturgrafia: João Andreazzi

Elenco: Gervásio Braz, João Andreazzi, Korina Kordova, Rossana Boccia, Vagner

Cruz

Textos: Conde de Lautréamont

Assessoria dramatúrgica e tradução da obra do Conde de Lautréamont: Claudio Willer

Adaptações e novos textos: Claudio Willer e Cia. Corpos Nômades

Montagem Trilha Sonora: Vanderlei Lucentini

Pianista ao vivo: Diogenes Junior

Iluminação: Décio Filho

Figurino: David Schumaker

Produção: Cia. Corpos Nômades

Fotos: Cris Lyra e Lenise Pinheiro

Recomendação etária: 14 anos

Agradecimentos: Bernhard Gal e Arco Duo (trechos da trilha sonora)

A propósito da Biblioteca de Roberto Piva, uma consulta

Vejam 

Gabriel Rath Kolyniak alerta que, para manter-se, a Biblioteca de Roberto Piva precisa de recursos: “[…] abril é um mês crítico para nosso projeto. O dinheiro arrecadado com o crowdfunding foi suficiente para apenas pagar alguns meses de aluguel adiantadamente. Passado abril, precisamos encontrar uma solução para manter a Biblioteca onde ela está.” Lembrando, fica à Avenida São João, 108, sala 24, perto do metrô São Bento. Mais em https://www.facebook.com/bibliotecarobertopiva/?pnref=story Vejam também: https://bibliotecarobertopiva.wordpress.com/contact/

Proponho-me – depois de conversar com Gabriel – a dar cursos, destinando metade do arrecadado para a Biblioteca. Recentemente, no teatro da Cia. Corpos Nômades – O Lugar, tivemos Xamanismo e Poesia, com bons resultados: cobramos R$ 30,00 por aula, com direito a meia para quem pagasse pelo curso todo. Valores seriam esses. Mas eu quero saber quais temas suscitam maior interesse. Só não darei oficina de criação literária, por motivos éticos: comecei uma, agora, também cobrando mensalidade, no EdArt, e não concorro comigo mesmo.

Os temas possíveis de cursos – informem quais preferem no espaço para comentários deste blog ou no Facebook, onde isto também aparecerá :

ROBERTO PIVA: POESIA E POÉTICA: quatro aulas, duração de duas horas cada, incluindo a contribuição de teses, dissertações e ensaios tratando dele, além de publicações recentes como a biografia-reportagem Os dentes da memória, a coletânea de entrevistas e a nova antologia, todas lançadas pela Azougue, e o volume de inéditos Antropofagias e outros escritos, pela Córrego.

XAMANISMO E POESIA: também quatro aulas; basicamente, o curso que acabei de dar na Cia. Corpos Nômades – O Lugar, e que suscitou interesse.

SURREALISMO: UMA POÉTICA DO DELÍRIO, com oito aulas, versão atualizada do que apresentei há dois anos na Unicamp e na Cia. Corpos Nômades – O Lugar, tratando de poesia, artes visuais, cinema, objetos, espaços urbanos e arquitetura, acaso objetivo e demais tópicos relevantes.

UMA INTRODUÇÃO À LEITURA DE JACK KEROUAC: três aulas, mostrando a complexidade da obra do criador do termo Geração Beat, sugerindo interpretações e roteiros de leitura. Nas três palestras na mostra de cinema Geração Beat, que atraíram mais de cem pessoas (público excedeu, faltou lugar), ficou claro para mim que sobrava assunto, que caberiam mais palestras

ALLEN GINSBERG E A GERAÇÃO BEAT: três aulas, examinando- como poeta, pensador político e personagem relevante do século 20 – nestes dois tópicos, Ginsberg Kerouac, tenho acréscimos e novidades com relação aos livros e artigos que já publiquei.

POESIA E CIDADES – de William Blake, Gérad de Nerval e Baudelaire até os contemporâneos: seis aulas. Ministrei esse curso por duas vezes, em 2008, e obviamente tenho novidades.

Consulto também sobre datas e horários: sextas feiras à noite, tipo 19h30 às 21h30? Ou sábados no fim da tarde, por volta das 18 hs?