Posts Tagged ‘Domingos Pellegrini’

Livro de Domingos Pellegrini sobre Paulo Leminski

A seguir, os links através dos quais o livro pode ser baixado. Pellegrini – notoriamente um dos bons narradores contemporâneos brasileiros – perdeu a paciência e liberou o arquivo após autorização de publicação – pela Record – ser negada pelas herdeiras (Alice Ruiz? Estrela? Graça? que deplorável….! fora da minha lista de amizades no Facebook – fora das minhas referências bibliográficas! mesmo tratamento para todos os que controlam biografias com base nessa lei absurda!).

http://www.4shared.com/office/51s6IkpT/Passeando_por_Leminski_-_Domin.html

Passeando por Leminski – Domingos Pellegrini.doc www.4shared.com

Passeando por Leminski – Domingos Pellegrini.doc-4shared.com

https://docs.google.com/file/d/1JABSs7bj35dSbpkJbvDQic2zCXV6CA3_y1fmAhMG-spnQMCbkEpYOm2EEc_W/edit?usp=sharing

Mandaram-me links Celia Musili e Marcus Ribinski. Tornem-no viral, disseminem.

A mensagem de Pellegrini:

Olá, sou Domingos Pellegrini e, enviando o livro em anexo, Passeando por Paulo Leminski, espero contribuir para que o Brasil não seja o país das biografias chapa-branca.

    Em junho fui convidado pela Editora Nossa Cultura para escrever biografia de Leminski, de quem fui amigo. O editor me afirmou que fui escolhido de comum acordo por ele e pelas herdeiras de Leminski, com quem seriam divididos os direitos autorais e a quem os originais seriam submetidos.

    Inicialmente aceitei, honrado, mas logo me dei conta de que a tarefa me privaria de duas condições essenciais para uma escrita criativa condizente com Leminski, a paixão e a liberdade. Além disso, já havia uma biografia sua,  e eu teria ou de sugar informações dela ou buscar penosamente novas informações talvez não tão relevantes ou interessantes.  

    Assim, resolvi desistir da empreitada antes de assinar contrato – mas continuei a ter lembranças de Leminski, tantas que resolvi escrever  não exatamente uma biografia, mas uma mistura de minhas memórias com ele e necessárias observações críticas.  

    Escrevi em poucas semanas, apaixonado, e a Editora Record se interessou em publicar – desde que com autorização das herdeiras, pois, sem isso, toda editora brasileira hoje teme ter prejuízo com a publicação embargada judicialmente.

    Como as herdeiras negaram autorização, resolvi colocar o livro na internet, esperando honrar a memória e a obra de meu amigo.

    E desde já autorizo que o livro seja reproduzido e divulgado de qualquer forma.

    Grato!

EM TEMPO: (postado a 20/10): Vejam, ou melhor, leiam a observação do próprio Pellegrini ao final dos comentários a este post.