Posts Tagged ‘oficinas literárias’

UM LANÇAMENTO MEMORÁVEL

37167353_2177138159239756_1313914909133635584_n

37107924_2177138715906367_744765264909828096_n

37188931_2159809650955475_6331709880902090752_n

37179905_2159810607622046_9091802448250535936_n

37130310_2177136502573255_5956802082555035648_n

De Malu Alves, João Paulo Mognon, José Antonio Gonçalves, Luis Perdiz, Roberto Casarini, coleção Vozes Contemporâneas, na Casa Plana, Na sexta feira passada. Resultado da oficina comigo, iniciativa de Vanderley Mendonça. Parabéns aos poetas, em primeira instância. Faremos mais oficinas e lançamentos assim.

Em tempo: as fotos (ótimas) são de Keila Carvalho.

O LANÇAMENTO DE VOZES CONTEMPORÂNEAS, RELACIONADO À OFICINA COMIGO

1 Lançamento Vozes Contemporâneas_n

Finalmente, uma oficina de criação poética que resultou na subsequente publicação dos participantes. São os livros de Luiz Perdiz, João Mognon, Malu Alves, João Antonio Gonçalves e Roberto Casarini, tão aprimoradamente preparados por Vanderlei Mendonça da Demônio Negro, em parceria com a Hedra de Jorge Sallum, constituindo o Ed.Lab.

Onde: À Rua Fradique Coutinho 1.139 (Vila Madalena, notoriamente), neste novo espaço cultural, a Casa Plana, constituído por um “pool” de editoras.

Quando: Dia 13 de julho, sexta feira, a partir das 19 h.

Esta foi a oficina que fizemos ano passado:

“A criação poética”, oficina de criação literária, EdLab / editoras Hedra e Demônio Negro, 12 sessões, duração de três meses, visando a publicação de obras dos participantes, totalizando 24 horas/aula, São Paulo, 4 de abril a 20 de junho de 2017;

Alguns dos originais desses autores já estavam quase prontos ou parcialmente definidos e a passagem pela oficina apenas resultou em ajustes. Outros tiveram o que denomino de “efeito oficina”, transformações, mudanças significativas da escrita. Como observo em nota para essas edições, o trabalho foi coletivo; o talento é deles.

Há um evento no Facebook. Ajudem a disseminar: https://www.facebook.com/events/1598169273638996/

O novo espaço foi aqui noticiado:

https://cultura.estadao.com.br/noticias/literatura,criador-da-hedra-jorge-sallum-vira-socio-de-quatro-editoras-e-abre-livraria-com-a-plana,70002334180

Daremos mais notícias. Anunciaremos novas oficinas.

UMA NOVA OFICINA LITERÁRIA EM UM NOVO FORMATO DE OFICINA LITERÁRIA

Como ainda há vagas, reapresento. Agradeço retransmissão e demais modos de divulgação.

Informam os organizadores:

A CRIAÇÃO POÉTICA, laboratório com Claudio Willer.

QUANDO: De 21 de março a 15 de junho de 2017, toda terça feira, das 20h às 22h. Portanto, três meses, algo próximo à nossa ideia de uma oficina permanente.

INSCRIÇÕES: EdLab, Rua Fradique Coutinho, 1139, Vila Madalena, fone 11 3097-8304, e-mail edlab@hedra.com.br.

INVESTIMENTO: R$ 500 mensais.

PROCEDIMENTO: Oficinas literárias são um trabalho coletivo. Seu coordenador não é neutro: intervém, avalia, sugere, recomenda leituras. Contudo, não deve impor seus valores e referencial poético. Além de um módulo expositivo e de exercícios de criação, textos escolhidos de autoria dos participantes serão examinados, discutidos e avaliados. Haverá, portanto, um trabalho centrado na produção da própria oficina. É importante que os inscritos tragam textos de sua autoria.

PUBLICAÇÃO DOS PARTICIPANTES: Ao concluírem a oficina, autores – selecionados por uma comissão que incluirá o coordenador da oficina, mais o coordenador do EdLab Vanderley Mendonça e um especialista convidado – terão a oportunidade de assinar um contrato e ter sua obra publicada pelas editoras que compõem o Ed.Lab. Terão à disposição profissionais de editoração, revisão e design gráfico para a conclusão do livro. A publicação não acarretará taxas adicionais. Será possível realizar um dos meus chavões prediletos em oficinas, quando textos me agradam: “Você está autorizado a publicar” ou “Vá procurar um editor”. O “imprimatur”, desta vez para valer – e com a participação dos ofocineiros.

CONTEÚDO: A oficina terá dois módulos, correspondentes a blocos temáticos: FORMAÇÃO: transmitindo conteúdos 1. Valores poéticos: o que permite que um texto literário seja considerado “bom”? 2. A imagem poética; 3. Poesia e prosa; a poesia na prosa; CRIAÇÃO: com avaliação de textos dos participantes, rodas de leitura e exercícios. Em acréscimo, tratará de leitura, entendida como expressão oral, em voz alta, e como interpretação, percepção de sentidos em um texto; Identidades literárias, afinidades dos participantes com diferentes vertentes, dicções, estilos e modos de escrever; A poesia e o poético; literatura e vida; poesia, linguagem e realidade.

O Ed.Lab é uma parceria da Editora Hedra com o Selo Demônio Negro e a Rizo Tropical, que criaram um laboratório para produção e publicação de projetos desenvolvidos, coletivamente nas oficinas, tanto em plataformas digitais (distribuídos pela Amazon) quanto em papel, distribuídos na rede de livrarias que atendem a editora Hedra. O ambiente do Ed.Lab é o “coworking” da Hedra, espaço perfeito para compartilhar experiências.

Foi criado o respectivo evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1440160219367323/ Facilitará acesso e inscrição.

Muitos já experimentaram saltos de qualidade, aquisição de estilo e mudanças na percepção de seus textos em oficinas comigo. Publicaram, alguns foram reconhecidos, até premiados. Isso se repetirá.

A oficina de criação poética na UFSCar, em São Carlos

Vejam que idéia de Wilson Alves-Bezerra e seus colaboradores. Não posso reclamar de falta de divulgação original. Retrataram-me desta vez como Dom Quixote de Cervantes ilustrado por Gustave Doré:

11011998_816694985085842_28134048443328742_n (1)

Conforme o exposto no anúncio, a oficina será em duas rodadas, cada uma de duas sessões. A primeira, dias 27 e 28 de maio; a segunda, dias 10 e 11 de junho. Portanto, duas quartas e quintas feiras, no horário das 14 às 18 h. Na biblioteca comunitária, sala 7, campus da UFSCar. Inscrições através de cultural.proexufscar@gmail.com

Gosto de atuar na UFSCar, belo lugar. Já corodenei essa oficina em 2010, com bons resultados, participantes inspiraram-se. O procedimentos era o mesmo: mais expositivo nas duas primeiras sessões, centrado na questão do valor literário e da imagem poética; mais voltados para a produção dos participantes nas duas últimas, e com alguns exercícios de criação. Peço que tragam, para a primeira sessão, alguma produção sua.

Até quarta feira.

“O escritor como professor”, mesa na Casa das Rosas

Em tempo: corrigiram, é às 16 hs
No próximo domingo, dia 23, às 16 h e não às 14 h co0mo informado antes.
Estarei em companhia de Luís Bras e Ricardo Lísias, moderado por Marcelo Tápia.
Direi algo sobre oficinas literárias. Convido meus oficineiros – assim, o que eu disser terá credibilidade. E interessados em geral, é claro.
A seguir, a programação completa do Simpoesia
(mas por que programaram duas mesas no mesmo horário…? podiam fazer uma após a outra, ou então, juntar todo mundo, conversaríamos todos, seria mais animado)
(na sessão de sábado, “Jovens escritores”, dos quatro participantes, três fizeram oficina comigo – compareceria e prestigiaria, mas estarei em Guarulhos, falando sobre Poetas Malditos, conforme já anunciado aqui)

CASA DAS ROSAS PROMOVE MAIS UMA EDIÇÃO DO SIMPOESIA
O evento reunirá poetas, prosadores e professores para debater sobre o ofício do escritor. As inscrições abrem dia 1 de novembro.
A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – realiza, em parceria com o Itaú Cultural, entre os dias 18 e 23 de novembro, o Simpoesia 2014 – Simpósio de Poesia Contemporânea, que contará com oficinas e debates sobre o ofício do escritor. Foram convidados poetas, prosadores e professores de renome para participarem das atividades.
Os interessados poderão se inscrever a partir do dia 1º de novembro, presencialmente, na Casa das Rosas. Serão disponibilizadas 30 vagas para cada atividade. A entrada é gratuita.
Confira a programação completa:
OFICINAS
OFICINA DE CRIAÇÃO POÉTICA – “O QUE SÃO POESIA?”
Terça e quarta-feira, 18 e 19 de novembro, às 10h
Com Noemi Jaffe
(Uma parceria com o Itaú Cultural)
OFICINA DE CRÍTICA POÉTICA
Quarta-feira, 19 de novembro, às 14h
Com Manuel da Costa Pinto
OFICINA DE CRIAÇÃO DE HAICAIS
Sexta-feira, 21 de novembro, às 14h
Com Eunice Arruda
DEBATES
ESCRITA CRIATIVA NAS ESCOLAS
Sábado, 22 de novembro, às 14h
Com Gilson Rampazzo e José Eduardo Sena
Mediação: Frederico Barbosa
JOVENS ESCRITORES – DEPOIMENTOS DE OFICINA
Sábado, 22 de novembro, às 16h
Com Juliana Bernardo, Diogo Cardoso, Lidia Izecson e Conceição Bastos.
Mediação: Júlio Mendonça
ESCOLAS DE ESCRITORES
Domingo, 23 de novembro, às 14h
Com Roberto Taddei, Annita Malufe e Verônica Stigger.
Mediação: Reynaldo Damazio
O ESCRITOR COMO PROFESSOR
Domingo, 23 de novembro, às 14h
Com Claudio Willer, Ricardo Lísias e Luiz Brás.
Mediação: Marcelo Tápia
*Mais informações sobre as atividades e os palestrantes estão na seção Agenda do Site da Casa das Rosas.
Serviço: SIMPOESIA
De 18 a 23 de novembro
Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Avenida Paulista, 37 – próximo à Estação Brigadeiro do Metrô.
Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h;
Domingos e feriados, das 10h às 18h.
Convênio com o estacionamento Patropi: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados).
Tel.: (11) 3285-6986 / (11) 3288-9447.
Site: http://www.casadasrosas.org.br
Twitter: http://www.twitter.com/casadasrosas
Facebook: http://www.facebook.com/casadasrosas
Instagram: http://www.instagram.com/casadasrosas

As oficinas, as inscrições

Só para lembrar, reapresento a notícia sobre minhas oficinas de criação literária no SESC-Pompéia a partir do dia 14.

https://claudiowiller.wordpress.com/2012/02/11/oficinas-literarias-no-sesc-pompeia/

As inscrições abrem dia 6, esta terça-feira. ‘Presenciais’. Tem que ir lá.

O informe é para evitar situações como aqueles dos dois cursos de extensão na USP, o de Geração Beat em 2010 e a oficina literária de 2011 – na USP, inscrições são on line, para Geração Beat vagas já estavam lotadas às 10:30 da manhã do dia em que abriram, para a oficina, não havia reparado que inscrições estavam abertas, quando me dei conta também haviam lotado. Nos dois casos, demos um jeito, fizemos nova lista e conseguimos certificados para quem frequentou.

Mas no SESC não tem ‘jeito’, é mesmo para ir lá – embora eu pretenda sugerir à coordenadora uma fila de espera, ou algo assim, se for o caso.

Até dia 14. Havendo dúvidas, perguntas adicionais, escrevam-me.