Posts Tagged ‘Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo mítico’

Sessão de autógrafos no Rio de Janeiro

ConviteWiller_Rio
Terei a satisfação de receber os leitores amigos na Livraria Travessa, Botafogo, à Rua Voluntários da Pátria 97.

Dia 02 de março, segunda feira, a partir das 19h.

Autografarei “Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico” (L&PM) Outros dos meus livros estarão ma livraria, à disposição do público: “Manifestos – 1964-2010” (Azougue) e o recentemente reeditado “Geração Beat” (L&PM).

O poeta e ensaísta Lucas Guimaraens será o MC, mestre de cerimônias (assim evocando os 60 anos da leitura na Galeria Six, na qual Kenneth Rexroth atuou como MC), e receberá os convidados. Outros amigos falarão, e também direi algo, ou lerei um poema, ou ambos: a livraria instalou som para a ocasião. A livraria servirá coquetel.

Agradeço divulgação enfática.

Neste link, amostra da recepção de “Os rebeldes: Geração beat e anarquismo místico” pela crítica, inclusive o artigo recente de Lucas Guimaraens:
https://claudiowiller.wordpress.com/2014/08/24/materias-sobre-os-rebeldes-geracao-beat-e-anarquismo-mistico-atualizando-a-boa-recepcao/

E do anterior “Geração Beat”:
http://www.lpm-editores.com.br/site/default.asp?TroncoID=805133&SecaoID=816261&SubsecaoID=935305&Template=../artigosnoticias/user_exibir.asp&ID=514745

Nova palestra sobre Geração Beat

25.02.2015 - Os rebeldes - geração beat e anarquismo místico
No Centro de Pesquisa e Formação do SESC São Paulo
Dia 25 de fevereiro, quarta feira, das 19h30 até as 21h30
O Centro de Pesquisa e Formação do SESC São Paulo fica à Rua Plínio Barreto 285, 4º andar, Bela Vista.
Para quem não conhece esse equipamento do SESC (eu não conhecia), a Rua Plinio Barreto é aquele trecho que se confunde com a Avenida 9 de Julho, entre o túnel e a Praça 14 Bis – ou seja, entre a FGV e a Vai-Vai. De fácil acesso.
O título da minha palestra é “Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico”. O mesmo do meu livro mais recente (L&PM, 2014)
Mas não pretendo repetir o que está nesse livro, assim como no anterior Geração Beat (L&PM 2009, agora reeditado), porém expor o que me ocorreu após escrevê-los. Acho que isso acontece com outros autores: publicar algo e continuar tendo idéias.
Interessará, portanto, a dois tipos de público: a) aqueles que já leram meus ensaios sobre a beat; b) aqueles que ainda não leram meus ensaios sobre a beat.
Entre outros temas possíveis, quero refinar minha leitura de Jack Kerouac, expor mais sobre esse autor tão complexo e contraditório, oferecer uma espécie de guia de leitura ou pistas para interpretação. Portanto, sob esse aspecto, interessará a dois tipos de público: 1.) aqueles que já conhecem a obra de Kerouac; 2) aqueles que ainda não conhecem a obra de Kerouac. (acho que hoje acordei inspirado para formular disjuntivas)
Conversarei com os presentes após a palestra. Ou antes, talvez. Ou durante. Tudo é possível quando se dá palestras. Venham.
O SESC também divulga um link no qual tudo isso consta: centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br

Mais um bom artigo sobre “Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico”

No Caderno 2 do Estadão de hoje, sábado 08/11:
http://cultura.estadao.com.br/noticias/literatura,os-rebeldes-analisa-os-escritores-da-beat-generation-americana,1589622
Por Rodrigo Petrônio, que conhece. Situa-me entre os estudiosos do assunto.

Em tempo (postado a 10/11): acrescento artigo do excelente poeta e ensaísta português António Cândido Franco, que saiu em Musa Rara (versão do que sairá em Portugal, na revista A Ideia):
http://www.musarara.com.br/geracao-beat-e-anarquismo-mistico-2

Adicionam-se a uma recepção crítica excelente, já registrada aqui:
https://claudiowiller.wordpress.com/2014/08/24/materias-sobre-os-rebeldes-geracao-beat-e-anarquismo-mistico-atualizando-a-boa-recepcao/
Volto a insistir: meu ensaio é sobre leitura; sobre enxergar mais em obras literárias de qualidade.

Novo poster da minha palestra na Unicamp, dia 28

Campinas
Próxima terça feira. Amanhã começarei a divulgar minha apresentação dia 29, na Livraria Martins Fontes

Em Porto Alegre dia 08 de outubro, quarta-feira: palestras e sessão de autógrafos de ensaio sobre a Geração Beat

claudio-willer-20Na PUC-RS e na Palavraria livros & cafés.
Pela manhã, na PUC-RS, mesa sobre escrita criativa. À noite, na Palavraria, autografo Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico (L&PM, 2014) e digo algo sobre meu livro. Falarei sobre leitura dos beats, rebelião, transgressão, anarquismo místico e valor poético. Se quiserem, assim como fiz da outra vez em que estive nesse local, lerei poemas.
Será um prazer retornar à capital gaúcha. Terra de leitores ativos. Desta vez, festejo: 30 anos do lançamento da minha tradução de Allen Ginsberg, Uivo, Kaddish e outros poemas, pela L&PM, e 50 da minha estréia em livro, com Anotações para um Apocalipse, poesia (Massao Ohno editor), em outubro de 1964.
Lembrando: a Palavraria fica à Rua Vasco da Gama 165, Bom Fim, tel. 051-3268-4260. Eu já me apresentei nessa livraria-bar em 2010, lançando Geração Beat (L&PM Pocket). Estou ilustrando com foto da ocasião.
O registro daquela vez: https://palavraria.wordpress.com/tag/claudio-willer/
A gravação em vídeo: http://www.lpm.com.br/site/default.asp?TroncoID=805133&SecaoID=816261&SubsecaoID=935305&Template=../artigosnoticias/user_exibir.asp&ID=618052
Na PUC, a fala será das 9h às 12h, no auditório Ir. Elvo Clemente – sala 305, prédio 08, Campus da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Avenida Ipiranga, no bairro Partenon. O nome da sessão é “Conversando sobre Escrita Criativa”, e estarei em companhia do dramaturgo Camilo de Lélis e do contista e romancista, professor de Escrita Criativa, Bernardo Bueno.A página do evento: http://www.pucrs.br/eventos/criticaliteraria/
Vejam o que a crítica já observou sobre Os Rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico: https://claudiowiller.wordpress.com/2014/08/24/materias-sobre-os-rebeldes-geracao-beat-e-anarquismo-mistico-atualizando-a-boa-recepcao/

Em São Carlos: palestra, homenagem e sessão de autógrafos

São Carlos WillerSerá dia 16 de setembro, terça feira. A partir das 19h, no auditório do CECH (Edifício AT2), área sul da UFSCar, campus São Carlos, precedendo minha chegada a Araraquara, noticiada na postagem precedente.
A sessão consistirá em uma palestra do poeta e crítico Claudio Daniel evocando os 50 anos da minha estréia com Anotações para um apocalipse, seguida por sessão de autógrafos do recente Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico (L&PM, 2014). Mediação de Rejane Rocha, organização de Wilson Alves-Bezerra; ambos, professores da UFSCar.
Foi na mesma UFSCar, em 2008, em um mini-curso sobre Geração Beat, que comecei a desenvolver a argumentação que resultou neste novo livro que autografarei. Em 2009, também fiz lançamento de Geração Beat (L&PM) precedido por palestra intitulada Geração Beat e Místicas da Transgressão – foi ótimo.
Claudio Daniel escreveu sobre minha poesia, em artigo recente na revista Cult, e em seus blogs Zunaí e Cantar a Pele de Lontra. O artigo da Cult: http://revistacult.uol.com.br/home/2014/06/claudio-willer-a-jornada-em-busca-do-encantatorio/
Wilson Alves-Bezerra já comentou livros meus e recentemente publicou este artigo: http://confabulario.eluniversal.com.mx/la-vida-experimental/
Estarei, portanto, acompanhado por bibliografia. Já fui tema de eventos relacionados à passagem do tempo e as datas redondas; por isso, sei que não encabulo e não me esconderei atrás da cortina ou sob a mesa. Também direi algo.
Reproduzo o informe do evento:
A Coordenadoria de Cultura da PROEX/UFSCar
convida para
HOMENAGEM A CLÁUDIO WILLER
ANOTAÇÕES PARA UM APOCALIPSE – EM 1964 E HOJE
POR CLAUDIO DANIEL
Mesa de homenagem por ocasião dos 50 anos do lançamento de seu primeiro livro de Claudio Willer, Anotações para um apocalipse. Um dos principais poetas da geraçãodos Novíssimos, lançada pelo editor Massao Ohno (1936-2010), Willer foi um dos introdutores da poesia beat no Brasil e um contumaz praticamente do surrealismo. Autor de obras literárias como Anotações para um apocalipse (1964), Jardins da Provocação(1976), Dias Circulares (1981), Volta (1996) e Estranhas Experiências (2004), seus textos dialogam com Artaud, Breton, Ginsberg, Helder e Lautréamont, entre outros. Sua obra foi traduzida para o espanhol e o alemão. O alcance de sua poesia pode ser visto no Dictionnaire général du Surréalisme et de ses environs (1982), onde figura como verbete; no filme Uma outra cidade (Dir. Ugo Giorgetti, 2000) e no recente livro-reportagem Os dentes da memória (Azougue, 2010).
Palestrante
Claudio Daniel, poeta, tradutor e ensaísta paulistano. É autor de diversos livros de poesia e antologias. É editor da revista eletrônica de poesia Zunái e mantém o blog Cantar a Pele de Lontra. Escreve na coluna Retrato do Artista da revista CULT. Curador de Literatura e Poesia do Centro Cultural São Paulo entre 2011 e 2014, atualmente é supervisor de cultura na Subprefeitura da Sé.
Mediação
Rejane Rocha, professora do Departamento de Letras da UFSCar, e do programa de pós-graduação em estudos de literatura. É especialista em literatura contemporânea.
Dia 16 de setembro de 2014, às 19h, no auditório do CECH (Edifício AT2). Área sul da UFSCar, campus São Carlos.
Willer debaterá com o público sua obra, lerá seus poemas e autografará eu novo livro de ensaios Os rebeldes: geração beat e anarquismo místico (L&PM, 2014).

Em Araraquara: palestras e sessão de autógrafos

Dias 17 e 18 de setembro. Quarta e quinta feira da próxima semana.
Na UNESP.
Dia 17, quarta feira:
Palestra no caudaloso XV Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários / II Seminário Internacional de Estudos Literários: A Poesia na Era da Internacionalização dos Saberes. Meu tema: Provincianismo e internacionalismo em Jack Kerouac e Allen Ginsberg. Local, Anfiteatro B; horário, das 20h00 às 22h00. Tenho acréscimos ao que já publiquei – por exemplo, observações e interpretações sobre Kerouac e Ginsberg haverem escrito textos importantes enquanto viajavam, nos dois sentidos da palavra, literal e metafórico.
Autografo, à tarde, das 17h30min às 18h30min, meus livros Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico (L&PM, 2014) e Geração Beat (L&PM, 2009).Programação completa de tudo, vejam em https://estudosliterarios.files.wordpress.com/2014/09/confira-e-programe-se1.pdf
Dia 18, quinta feira:
No PET-Letras, no Curso de Extensão Criação e Publicação Literária: uma Introdução, dou palestra intitulada Relatos de um escritor e converso com os participantes, das 19 às 21 h. Local: no prédio da FCLAR, haverá divulgação no campus. Não faltará assunto. Mais em https://pt-br.facebook.com/petletrasararaquara
Venham. Agradeço por avisarem a interessados.
Quantas vezes já estive na UNESP Araraquara? A primeira, em 1998, em um seminário sobre Geração Beat organziado por Raul Fiker. A última, em uma programação de encontros de escritores com o público, há dois anos, organziada por José Pedro Antunes.