André Breton, 28 de setembro (de 1966)

andre-breton_japcp

Abri assim meu ensaio MAGIA, POESIA E REALIDADE: O ACASO OBJETIVO EM ANDRÉ BRETON:

O episódio é relatado por Roberto Piva no vídeo Uma outra cidade, de Ugo Giorgetti[1]: a 28 de setembro de 1966, por volta das 16 h, Piva e Roberto Bicelli caminhavam pela Avenida Rio Branco no trecho próximo ao viaduto sobre os trilhos, em São Paulo. Viram passar a toda velocidade um caminhão carregado de móveis e utensílios, encimados por um armário cuja porta, impelida pelo sacolejar do veículo, abria e fechava, batendo com força. Do móvel saía, esvoaçando, conduzido pelo vento, um longo lençol branco. Apontando para o conjunto insólito, Bicelli exclamou: É o fantasma de André Breton! Nem Bicelli, ao identificar desse modo a sacolejante mudança ao surrealismo, nem Piva lembraram-se deste trecho do primeiro Manifesto do Surrealismo, um parágrafo intitulado “Contra a morte”: “Não vos esqueçais de formular adequadamente vossas disposições testamentárias: eu, por exemplo, peço que me transportem ao cemitério num caminhão de mudanças.” No dia seguinte, leram nos jornais a notícia do falecimento de Breton naquela data e hora, às 16 h. de 28 de outubro de 1966. O acaso objetivo assim prestava uma oblíqua homenagem ao seu formulador.

[1] Produção da SP Filmes disponível em vídeo, exibido na TV Cultura de São Paulo e TV Educativa. Subsequentemente, também relatado no livro Os dentes da memória de Camila Hungria e Renata D’Elia e em outras ocasiões.

O ensaio todo está em Academia.edu, em https://www.academia.edu/11994592/MAGIA_POESIA_E_REALIDADE_O_ACASO_OBJETIVO_EM_ANDR%C3%89_BRETON Também em meu ensaio sobre acaso objetivo publicado na coletânea O surrealismo (Sheila Leirner e Jacó Guinsburg, orgs. Perspectiva, 2004)

O post mais visitado neste meu blog é minha tradução de “L’union libre” de Breton. Acrescentei9 imagens e uma gravação do próprio Breton lendo o poema: https://claudiowiller.wordpress.com/2013/06/17/a-uniao-livre-de-andre-breton/

E assim se passam 50 anos.

Em Goiânia no “DadaSpring”, Primavera Dadá: mesa e autógrafos

Retorno a Goiânia. Para a gigantesca programação que comemora os 100 anos do movimento Dadá – aquele criado em Zürich em 1916, encabeçado por Tristan Tzara, Hugo Ball, Richard Huelsembeck e Hans Arp, com adesões da magnitude daquelas de Francis Picabia, Marcel Duchamp, Man Ray, Jacques Rigaut, além do período de simbiose com o surrealismo que se formava em Paris, de 1919 a 1921. Goiânia tem um Cabaret Voltaire e sedia a representação brasileira dessas celebrações, que incluem cinema, shows e outros espetáculos, oficinas e debates. Está tudo neste link: http://dadaspringbrasil.com.br/

Participo de mesa na sexta feira, dia 30, às 10 h da manhã: Fala #6, Literatura com Cláudio Willer (SP) + Charliston Pablo (MG) e a crítica como dilema da arte pós-histórica; mediador: Marco Aurélio (TO). Local: Auditório Faculdade de Letras – UFG, conforme http://dadaspringbrasil.com.br/programacaocal/30setembro (pretendo mostrar algo de grandes poetas que participaram, além de comentar a ênfase tão precursora de Tristan Tzara em “arte negra” e “poesia negra” como sinônimos de Dadá)

Autografo meu recém-lançado livro de poesia A verdadeira história do século 20 também no dia 30, sexta feira, das 16 às 18 h, no Bosque dos Buritis, em frente ao Museu de Arte de Goiânia, na tenda DADA ON TOUR.

claudio_willer-a_verdadeira_historia_do_seculo_XX-capa

Avisem meus leitores em Goiânia. Obrigado!

Alguns leitores de “A verdadeira história do século 20”

Além de comentários, foram postados no Facebook trechos do meu livro, fotografados ou copiados com scanner. Aprecio, assim como ser lido em voz alta. O leitor sempre acrescenta à nossa percepção do poema. Reproduzo imagens e comentários, concluindo com aquele de um leitor da edição de Portugal. O livro pode ser adquirido em  http://www.editoracorrego.com.br/produto/a-verdadeira-historia-do-seculo-20/

Breno CB:

rudinei-borges

Maira Calixto Varela de Freitas: “Ler Claudio Willer é lâmina cortante, faz você adentrar o desconhecido.”

maira-varela-calixto-de-freitas-n

Elvio Fernandes Gonçalves Junior: “Poemas iniciados com frases assim, permeados de tons confessionais e surreais, convites ao mistério, ao oculto e ao mágico, só vi em tal intensidade na obra de Willer”

elvio-goncalves-fernandes-junior

Rudinei Borges:

rudinei-borges-3

Renata D’Elia:

renata-delia_n

Ethel Naomi: um pedacinho do poema do Claudio Willer: contar as fábulas/expressar a perversa paixão devoradora  quando o poema não tem mais forma  e o prazer não tem limites  como uma fria Lâmina de luz como um ramalhete de éter como um fantasma a caminhar na ponta dos pés como uma voz sem objeto

Paula Valéria Andrade: “sim- você ouviu tantas vozes e soube soletrá-las com tamanha gravidade  a rouca voz da transparência e os timbres aveludadas da folhagem o turbilhão. ”

Rudi Tedeschi Jr: “Parabéns, Claudio Willer, por sempre tornares, na tua poesia, tão transparentes os navios e simples os telefonemas”

Antonio Carlos Fester: “Cláudio Willer tange versos de transrazão no portal do mar provocando um reconhecimento, uma sintonia de coisas em comum. Luta pelas transformações das estruturas e formas de vida e não só dos meios de governo e dominação.

O comentário de um leitor da edição de Portugal (Apenas livros, 2015): “quando nada mais resta a não ser a impressão de que viver foi inútil / e de que morrer é algo totalmente idiota. ‘Pronto, fiquei angustiado – muito obrigado. Um chute nas bolas do meu espírito, em cheio. Algo está comendo os meus olhos. Que ínterim!” É claro que não pretendo deixar leitores angustiados ou aflitos; basta-me que apreciem os poemas. Mas gostei, mesmo assim, do comentário

A sinopse da palestra mais recente sobre Piva

Gravei em Academia.edu, para facilitar o acompanhamento do vídeo.

É esta sinopse:

https://www.academia.edu/28631158/A_sinopse_de_uma_nova_palestra_sobre_Roberto_Piva

O vídeo da palestra na livraria Tapera Taperá, já divulgado, é este:

Boa leitura e audição. Pretendo escrever mais.

 

Imagens do lançamento de “A verdadeira história do século 20” e um video

Que bom termos essas possibilidades de registro! Que pena não desconfiarmos, umas décadas atrás, que seria tão simples gravar e reproduzir no meio digital! Separei imagens, das que recebi via e-mail e Facebook, mostrando cenas e pessoas na sessão de autógrafos da sexta feira, dia 16 de setembro, na Casa das Rosas. Fotografaram, entre outros, Priscyla Bettim e Renato Coelho, Antonio Carlos Fester, Tatiana Justel. Haverá mais, com certeza (imagens, sessões de autógrafos e principalmente poemas e suas publicações).

Meu editor informa:

O livro A verdadeira história do século 20, de Claudio Willer, já pode ser comprado na loja virtual da Editora Córrego, no seguinte endereço: https://editoracorrego.minhalojanouol.com.br/produto/180607/a-verdadeira-historia-do-seculo-20-de-claudio-willer

EM TEMPO: Está no ar um vídeo da minha palestra de 15 de setembro no Tapera Taperá sobre Roberto Piva – a propósito, não deixem de colaborar com nossa campanha em https://www.catarse.me/pt/bibliotecarobertopiva , seguido por depoimento de Roberto Bicelli – duas horas de gravação, em https://www.youtube.com/watch?v=72Oz6PjHKmw . O áudio está algo entrecortado, porém inteligível, e o vídeo não mostra o que exibi com data show. Não obstante, valerá como ‘aide-mémoire’ para quem esteve lá, e também, acho, para quem não conseguiu vir, inclusive pelas interpretações e relatos biográficos inéditos. Adiante, transformarei em ensaio para publicação.

14368905_246393225757530_3112038841389001770_nx114368663_246392419090944_7313260345653230600_n14364871_246393932424126_521588709448051631_n14358896_10154578562457372_4647150744145289784_n14358826_246394109090775_4925226293484163062_n14355670_10201993539675846_9145929383717186578_n14355036_1175670402492878_5082630797225231808_n14344872_1175670429159542_2902373711147318084_n14344773_304095526617900_7726576160417730933_n14333837_246393662424153_1223826395526881895_n14333816_1175670219159563_5487789272668026991_n14333654_246392192424300_4295099619540426143_n14332993_1175670069159578_4610699113930634665_n14322711_1175670425826209_4277720203810524982_n14322632_1111485958899600_7921968925722749353_n14317469_1175670222492896_7694194056254471686_n14322606_1175670319159553_9153321660736358636_n14292532_10153955663658977_156988539476252921_n14292478_1175670452492873_6200109473886559137_n14291684_1111485845566278_3090772738704538912_n111101O lançamento:0_nx2

 

 

Convido para o lançamento de “A verdadeira história do século 20”

14224820_10210679921301089_1426996471599093294_n

É a edição brasileira. Já foi publicado em Portugal (Apenas livros, Cadernos Surrealistas Sempre) no final do ano passado. Agora, sai pela editora Córrego. Virá com poemas e páginas a mais.

Onde: Casa das Rosas, Avenida Paulista, 37, São Paulo, SP

Quando: dia 16 de setembro, sexta feira, às 19 h, até as 21h30.

Mais sobre o livro: A verdadeira história do século 20 / Claudio Willer – São Paulo: Córrego, 2016. 50 p.; 14 × 21 cm. ISBN 978-85-67240-61-9. Preço: R$ 30,00.

Capa de Maninha Cavalcante (o belo desenho reproduzido no convite). Diagramação de Gabriel Kolyniak e Guilherme Ziggy (como poderão ver, sabem diagramar, o livro está atraente). Posfácio de Wilson Alves-Bezerra (gostarão de ler).

Duas palavras sobre publicar por uma editora independente: Pesa em favor da escolha o bom trabalho editorial desenvolvido por Gabriel Kolyniak. E o seguinte: recentemente, ao dar palestra fora de São Paulo sobre Geração Beat, nenhum dos meus livros a respeito estava disponível em livrarias locais. Isso, pelo simples e raso motivo de que essas livrarias locais deviam acertos de consignações para minha editora, impossibilitando colocar novos exemplares. Então, PARA MIM CHEGA. Melhor um arranjo conveniente (portanto, comprem meu livro) do que o gargalo no que eufemisticamente é chamado de “mercado editorial”, durante esta inexaurível crise brasileira. Quem não puder vir ao lançamento, ou não estiver em São Paulo, poderá encomendá-lo à editora: o livro estará disponível, assim que for entregue pela gráfica; será corretamente atendido. Em http://www.editoracorrego.com.br/

Agradeço por divulgarem e comparecerem.

EM TEMPO: Peço que colaborem (quem ainda não colaborou) no “crowdfunding” pelo projeto Biblioteca de Roberto Piva. Este: https://www.catarse.me/bibliotecarobertopiva Além de possibilitar acesso ao magnífico acervo, atuaremos como centro cultural ativo.

Como extra, reproduzo um pequeno trecho do livro (o mais recente, o mais inédito):

MENSAGENS, 1: ENQUANTO RELEIO ALLEN GINSBERG

porque o mundo é mágico

eu escrevo instalado em um canto tranqüilo da cidade

onde servem café

e sei-me parceiro das leis secretas que regem o real

você enxerga / eu enxergo                 à frente / atrás

o que foi e o que será

poesia é isto: saber olhar

atentamente, distraidamente

e contar

tudo o que ninguém precisa saber

Coleção Postal de antologias, por assinatura

A primeira da série será de Roberto Piva; entre outros bons poetas, também estarei

Informa Sergio Cohn, da editora Azougue:

a Azougue, em parceria com a Editora Cozinha Experimental, criou a coleção Postal de antologias de poesia contemporânea. É uma coleção por assinatura, com livros trazendo uma antologia de importantes poetas brasileiros seguida por uma entrevista exclusiva. A cada mês, o assinante receberá em casa um exemplar com primoroso acabamento artesanal e tiragem limitada e numerada (300 exemplares). Já estão em realização livros dos seguintes poetas:  Alberto Pucheu, Caio Meira, Carlito Azevedo, Claudia Roquette-Pinto, Claudio Willer, Eucanaã Ferraz, Francisco Alvim, Frederico Barbosa, Glauco Mattoso, Guilherme Zarvos, Josely Vianna Baptista, Leonardo Fróes, Lu Menezes, Paulo Henriques Britto, Renato Rezende, Ricardo Aleixo, Roberto Piva, Rubens Rodrigues Torres Filho e Torquato Neto. Outros grandes autores contemporâneos estão em contratação. É uma coleção imperdível para todos escritores, pesquisadores e interessados em poesia brasileira. O primeiro volume, em homenagem a Roberto Piva, será enviado ainda em setembro, trazendo 30 poemas do autor publicados em revistas, plaquetes e antologias mas nunca reunidos em livros. As assinaturas já estão se esgotando, se aproximando do número máximo de 300, então para os interessados vale aproveitar a chance. Os livros não serão comercializados em livrarias nem vendidos separadamente. Estamos muito felizes com a repercussão do projeto e o grande interesse por parte dos leitores, o que demonstra a potência da poesia brasileira contemporânea. Para quem quiser fazer assinatura, em cartão de crédito ou boleto bancário à vista, é só entrar neste link:  http://www.azougue.com.br/colecao-antologia-postal Devido a muitos pedidos, estamos também dividindo o valor da assinatura em quatro parcelas trimestrais no boleto bancário. Para isso, é preciso enviar um email para vendas@azougue.com.br, com o assunto “Coleção Postal – assinatura parcelada em boleto bancário”, em nome de Portella. 

Copiei, da página de internet:

Buscar no site
Antologia-postal

Cód: 9788579202000

12x R$ 50,00

 Apesar da tiragem limitada e dos exemplares numerados, a qualidade dos poetas torna a Coleção Postal um fenômeno grandioso no meio editorial e, sobretudo, aos leitores de poesia em língua portuguesa.

Autores Alberto Pucheu, Carlito Azevedo, Claudia Roquette-Pinto, Claudio Willer, Eucanaã Ferraz, Francisco Alvim, Frederico Barbosa, Glauco Mattoso, Guilherme Zarvos, Josely Vianna Baptista, Leonardo Fróes, Lu Menezes, Paulo Henriques Britto, Renato Rezende, Ricardo Aleixo, Roberto Piva e Torquato Neto
Coleção Antologia postal
Acabamento Capa dura revestida em tecido, com impressão manual.