SESSÃO DE AUTÓGRAFOS DA NOVA EDIÇÃO DE “ESCRITOS DE ANTONIN ARTAUD”

willercard

Edição revista e atualizada, após décadas fora do mercado.

QUANDO: Dia 25 de janeiro, sábado, das 16 às 21 h.

ONDE: Sebo Clepsidra, Rua Fortunato 117, Santa Cecília, São Paulo, SP

PROGRAMAÇÃO: Além de receber meus leitores, falarei algo das 17h50 às 18h30 (aproximadamente). Mostrarei imagens, comentarei brevemente algumas palestras recentes sobre Artaud e alguma coisa que descobri: novidades.

Agradeço divulgarem e avisarem interessados. VENHAM. Modo de curtir bem o feriado: lugar é agradável e há muitos bares no entorno.

Outros livros meus estarão à disposição na Clepsidra: Geração Beat e Os rebeldes (L&PM), Dias ácidos, noites lisérgicas e A verdadeira história do século 20 (Córrego), Volta (Iluminuras).

Arte do convite, L&PM.

Publiquei dez livros em uma década.

Ou 11? Ou 12? A seguir, capas: poesia, prosa, ensaios, traduções, reedições revistas. Apesar de toda espécie de dificuldades, mantive produtividade. Isso, além da quantidade de textos em revistas, antologias, coletâneas etc, e de palestras, cursos, oficinas.

1 painel livros

Pela ordem cronológica :

  1. Geração Beat, L&PM
  2. Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e a poesia moderna, Civilização Brasileira
  3. Livro de haicais, Jack Kerouac, L&PM
  4. Manifestos, Azougue
  5. Os rebeldes : Geração Beat e anarquismo místico, L&PM
  6. As pessoas parecem flores finalmente, Charles Bukowski, L&PM
  7. Lautréamont reeditado, Iluminuras
  8. A verdadeira história do século 20, edição de Portugal, Apenas livros, Cadernos surrealistas,
  9. A verdadeira história do século 20, edição brasileira (ampliada), Córrego
  10. Extrañas experiencias, poesia 1964-2004, a edição argentina, Nilu Bonsai, tradução de Thiago Souza Pimentel
  11. Dias ácidos, noites lisérgicas, Córrego,
  12. Escritos de Antonin Artaud, a nova edição, L&PM

Aguardem informe de sessão de autógrafos da nova edição de Artaud.

LEIAM-ME.

MEU PRÓXIMO CURSO: WILLIAM BLAKE NA CASA DAS ROSAS

unnamed-1-2

Ainda há vagas para inscrições. O curso é realizado em sincronia com a exposição sobre William Blake, no mesmo local.

Informam os organizadores:

CURSO

WILLIAM BLAKE, POETA E PROFETA

POR CLAUDIO WILLER

Terças-feiras, 14, 21 e 28 de janeiro e 4, 1 e 18 de fevereiro de 2020, das 19h às 21h

O curso examinará a obra poética de William Blake, desde seus livros iniciais, com foco em O casamento do Céu e do Inferno e as Canções da Inocência e Experiência, à sua recepção posterior, que o tornaram poeta matricial para diversas gerações. Além disso, serão abordadas suas contribuições às artes visuais e a questão do misticismo, que inclui sua relação com gnosticismo e anarquismo místico.

Faça sua inscrição online, neste link, ou presencialmente, na recepção da Casa das Rosas, a partir de 15/12/2019, até o preenchimento das vagas. Emissão de certificado digital aos participantes que atingirem o mínimo de 75% de frequência.

Claudio Willer é poeta, ensaísta e tradutor, ligado à criação literária mais rebelde, ao surrealismo e geração beat. Livros recentes: A verdadeira história do século 20, poesia (Apenas Livros, Lisboa, 2015); Os rebeldes: Geração Beat e anarquismo místico, ensaio (L&PM, 2014); Manifestos, 1964-2010, (Azougue, 2013), Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e a poesia moderna (Civilização Brasileira, 2010); Geração Beat (L&PM Pocket, 2009); Poemas para leer en voz alta (Andrómeda, San José, Costa Rica, 2007); Estranhas Experiências, poesia (Lamparina, 2004). Traduziu Lautréamont, Allen Ginsberg, Jack Kerouac e Antonin Artaud. Publicado em antologias e periódicos no Brasil e em outros países. Presidiu a UBE, União Brasileira de Escritores, em vários mandatos. Doutor em Letras na USP, onde completou pós-doutorado. Deu cursos, palestras e coordenou oficinas e outras atividades em uma diversidade de instituições culturais.

 

 

A excelente revista ‘Intempestiva’: uma leitura recomendada

capa2

Não é por eu fazer parte (tem inéditos meus) e em ótima companhia (um dos “tops”, Corações de Hot-dog de Piva, além de algum belo Bicelli, lusófonos  e traduções, é cosmopolita) – ao final do post, lista de autores publicados. É mesmo pela qualidade: exemplarmente editada, limpa, atraente, informativa. Enfim, o bom gosto chegou à Intempestiva e parou aí. Faz parte de uma intensa movimentação literária nos últimos tempos, ainda insuficientemente registrada. 

Informam os editores, Alberto Lins Caldas, Thyago Marão Vilella e Pedro Spingolon: A revista custa 35 reais e está a venda no site da Editora Urutau, no seguinte link:
http://editoraurutau.com.br/titulo/intempestiva-revista-de-literatura-e-artes-visuais-numero-02_ano-01dezembro-de-2019

Os autores:
Mayra Rojo [artista visual]
Jarid Arraes
Ana Iris
Ronald Augusto
Patricia Laura Figueiredo (Pat Lau)
Kaká Werá
Maria Luiza Chacon
Mário Loff
Marianne Moore, por Mariana Basílio
Claudio Willer
Roberto Piva
Roberto Bicelli
Tarso de Melo & Renan Nuernberger
Mafalda Sofia Gomes
André Caramuru Teixeira Aubert
João Pedro Azul
Daniel Francoy

Boa leitura!

 

 

JURO QUE SONHEI ESTE SONHO

maconha-3

Há pouco. Cochilei. Estava em uma periferia residencial de cidade de interior. No quintal ou jardim dos fundos de uma casa, um grupo de pessoas. Julguei discernir Abraham Weintraub. Segui em frente, aqueles deslocamentos rápidos ou instantâneos dos sonhos, e agora o lugar era um campus de universidade. Algo entre o campus e um descampado. Iria acontecer um recital de poesia. Pessoas chegavam. Eu, sentado junto a um muro ou cerca. Um rapaz, barba rala e aloirada, cabelos e olhos também claros, vestindo uma jaqueta de lã azul, usando um gorro também de lã, perguntava-me sobre maconha – queria, estava procurando: “Sabe onde é que posso achar?”. Disse-lhe: “Olha, logo ali, nos fundos de uma casa, eu vi o Abraham Weintraub. Pergunta pra ele. É quem mais conhece e pode dizer onde é que tem. Vai lá.” Antes de acordar – achando graça do sonho – o rapaz ainda me olhou com uma expressão meio de ceticismo ou espanto.

Agora, falando sério, sonhos à parte: como é que pode…? Plantação….?! Passei boa parte da minha vida na Cidade Universitária, o campus da USP. Alguém chapado passar por mim, pode ser – menos, bem menos que nessas quebradas do centro da cidade. Em meus cursos e palestras – e alguns dos meus temas atraem, convenhamos, Beat e contracultura, etc – jamais reparei. Nem nos arredores de mata exuberante da FFLCH. Dizem que havia algo nos fundos da ECA-USP, mas isso foi décadas atrás. Outros campus – tantos – a indigitada Federal de Brasilia, UNIFESP, Federal de Pernambuco, de Goiás, de São Carlos, algumas UNESP, a Unicamp, a UFRJ, etc, nunca reparei. O público maior da minha palestra sobre  “A criação poética e algumas drogas” em 2014, brinquei com o organizador, Fábio Ferreira de Almeida: “Acho que atraímos todos os junkys  de Goiânia” – mas, novamente, ninguém que parecesse alterado por ter tomado ou fumado algo.

Polícia só entra nas universidades com autorização ou mandado. O tipo quer acabar com a autonomia universitária e inventou essa história estapafúrdia. Mas é tão fácil conferir. Qualquer um pode ir a campus universitários, entrada não é controlada – e ficar circulando, para ver se acha algo, alguma “plantação”, até um mísero pé. Perderia tempo – exceto em centros de pesquisa. Quem quiser, compra facilmente, “drogas” são vendidas nas metrópoles em sistema quase de feira livre – motivo para não ter qualquer função plantarem, exceto, é claro, nos laboratórios de pesquisa.

 

Sugestão para comemorar meu aniversário: comprem (e leiam) meu livro

Lançamento

Em algum momento da década de 1990, a Biblioteca Nacional, então bem ativa – acho que na gestão do Affonso – criou uma agenda de datas, em cada uma, referência a escritores. Dia 02 de dezembro, estava: “nascimento do poeta Claudio Willer”. “Virei efeméride!”, brinquei. Pois bem: chegamos a mais uma dessas efemérides, acho que são 79 desde 1940. Agradeço muito pelas manifestações, apoio e ajuda em momentos difíceis.

Quanto a meu livro, está em promoção na editora Córrego, comemorando:

https://www.editoracorrego.com.br/produto/469080/dias-acidos-noites-lisergicas-de-claudio-willer

Aqui, portfolio, algumas (várias) manifestações de leitores / apreciadores:

https://claudiowiller.wordpress.com/2019/03/18/dias-acidos-noites-lisergicas-um-portfolio/

Quem já leu, pode presentear amizades irriquietas.

Combinamos, editor e eu, enviar exemplar autografado para quem sentir vontade ou desejo de possuir um; ou então, quiser fazer presente charmoso.

Obrigado!

Em Poetas de dois mundos

Será na Livraria da Travessa em São Paulo: 

Livraria da Travessa (Pinheiros)

Rua dos Pinheiros, 513, 05.422-010 São Paulo

Quando: 23 | outubro | Quarta-feira | 18:00
Informa a livraria:  
Poetas de Dois Mundos SP#01 (100 anos de Lawrence Ferlinghetti)
Homenagem aos 100 anos do poeta e editor norte-americano Lawrence Ferlinghetti. Com muita alegria convidamos a todos para o primeiro evento do Poetas de Dois Mundos em São Paulo! A estreia acontece em grande estilo, para o centenário de Ferlinghetti, em uma noite de leituras e lançamentos. # 18h – lançamento do livro Garota (Editora Córrego) de Guilherme Zarvos. # 19h – conversas / leituras com: Bianca Gonçalves, Bruna Beber, Camila Assad, Claudio Willer, Fabiano Calixto, Fernanda Morse, Guilherme Zarvos, Isabella Martino e Sergio Mello. * com livros exclusivos da City Lights Booksellers & Publishers, antológica editora e livraria fundada por Lawrence Ferlinghetti no ano de 1953, em São Francisco, Califórnia.
Com a presença de:
BIANCA GONÇALVES
BRUNA BEBER
CAMILA ASSAD
CLAUDIO WILLER
FABIANO CALIXTO
FERNANDA MORSE
GUILHERME ZARVOS
ISABELLA MARTINO
SERGIO MELLO

Lerei poema do agora centenário Ferlinghetti (quem adivinhar qual deles , ganha exemplar do meu livro). Elogiarei Guilherme Zarvos, que lança.

Autografarei exemplares do meu Dias ácidos, noites lisérgicas.

VENHAM